América do Norte, Califórnia, Estados Unidos

PACIFIC CREST TRAIL #19 e JOHN MUIR TRAIL – Vermilion Valley Resort (875 mi) a Keasarge Pass (789 mi)

Em 2019 decidimos caminhar um pedacinho da Pacific Crest Trail, uma longa trilha de 4200 km, que percorre a costa oeste norte-americana, e vai do México ao Canadá.  Esta trilha ficou popular após ser retratada no filme “Wild”, traduzido como “Livre” no Brasil.

O resumo desta caminhada está descrito no post principal “Pacific Crest Trail – nosso pedacinho deste longo caminho“.

Neste relato segue nossa caminhada, pelo centro da Califórnia na Sierra Nevada, sentido Sul, de Vemilion Valley Resort até Keasarge Pass, caminhando por John Muir Trail, Sierra National Forest e Kings Canyon National Park.

John Muir Trail é uma das trilhas mais famosas dos Estados Unidos, com 340 km passando por 2 florestas nacionais (Inyo e Sierra) e 3 parques nacionais (Yosemite, Kings Canyon e Sequoia).

Boa parte da JMT se sobrepõe à Pacific Crest Trail, o que nos possibilitou conhecer quase 300 km dela. Neste trecho, relatamos 160 km desta magnífica trilha.

Assim que possível, o vídeo desta caminhada estará disponível em nosso canal do YouTube.

Resumo da caminhada

  • País: Estados Unidos
  • Estado: Califórnia
  • Cidades próximas: Mammoth Lakes, Bishop, Independence
  • Início: Vermilion Valley Resort
  • Fim: Keasarge Pass – Independence
  • Distância total: 162 km
  • Duração: 10 dias
  • Período: final de setembro de 2019

Como chegamos

Estávamos em Vermilion Valley Resort, quando terminamos nosso décimo oitavo trecho da Pacific Crest Trail.

Chegamos e saímos do Vermilion Valley Resort caminhando por trilhas perpendiculares à PCT. Chegamos no resort margeando o lado norte do lago Thomas A Edison. E saímos pela Bear Ridge Trail, ao sul do lago.

Clique aqui para voltar ao início do post.

Abastecimento

Início do trecho – Vermilion Valley Resort

O início deste trecho foi no Vermilion Valley Resort, um resort distante aproximadamente 10 km da PCT. É possível fazer a maior parte destes 10 km por uma lancha, pagando USD 23 ida-e-volta, ou caminhando por uma trilha paralela ao lago Thomas A Edison. Nós fomos caminhando. No resort é possível acampar gratuitamente, tomar uma ducha quente por USD 7, lavar e secar suas roupas por mais USD 7, comprar comida na loja, jantar no restaurante, ganhar uma cerveja e aproveitar a comida deixada para trás no hiker-box. Nós conseguimos vários jantares liofilizados grátis no hiker-box. Com certeza foram deixados pelos JMT hikers. PCT hiker vive à base de miojo e purê de batatas instantâneo.

Meio do trecho – Muir Ranch

Um pouco mais à frente do VVR há o Muir Ranch. No Muir Ranch é possível enviar comida, pagando um preço absurdo. Muitos hikers enviam comida demais e deixam a sobra no Hiker Box. Além disso o rancho vende gás e outros itens não alimentícios. Para usufruir do rancho é necessário se hospedar. Não pudemos nem usar o banheiro. Então se não for se hospedar, não espere nada além de um incrível hiker box cheio de comida deixada pelos JMT hikers, uma tomada para carregar eletrônicos, lixeira, água potável e do envio de caixas ao Muir Trail Ranch. Nós aproveitamos o hiker box para complementar nosso estoque de comida. O que já está bom demais.

Final do trecho – Independence e Bishop

No final do trecho passamos por duas cidades: Independence e Bishop.

Independence é uma pequena vila, com alguns hotéis e com dois mercadinhos bem precários. Tomamos banho por USD 5 no posto de gasolina Chevron, comemos um super sanduíche na lanchonete ao lado, aproveitamos a internet e fomos acampar em um Campground próximo.

No dia seguinte iríamos pegar um ônibus até Bishop, mas não deu tempo, conseguimos uma carona antes. Bishop é uma cidade maior, com lavanderia, várias opções de hospedagem, correios, mercados, lojas de equipamentos e restaurantes.

Clique aqui para voltar ao início do post.

Roteiro

Caminhamos em 9 noites e 10 dias, totalizando 115 dias na Pacific Crest Trail, como segue:

  1. 875 mi (Vermilion Valley Resort) a 875 mi (Bear Ridge Trail)
  2. 875 mi (Bear Ridge Trail) a 864 mi (Sallie Keyes Lake)
  3. 864 mi (Sallie Keyes Lake) a 858 mi (Muir Trail Ranch)
  4. 858 mi (Muir Trail Ranch) a 849 mi (Evolution Valley)
  5. 849 mi (Evolution Valley) a 838 mi (Helen Lake)
  6. 838 mi (Helen Lake) a 826 mi (Palisade Creek)
  7. 826 mi (Palisade Creek) a 815 mi
  8. 815 mi a 804 mi
  9. 804 mi a 793 mi (Middle Rae Lake)
  10. 793 mi (Middle Rae Lake) a 789 mi (Keasarge Pass – Independence)

Abaixo, segue mapa com os pontos azuis onde dormimos:

Clique aqui para voltar ao início do post.

Dia 1: 875 mi (Vermilion Valley Resort) a 875 mi (Bear Ridge Trail)

Total
Passamos por
11 km
John Muir Wilderness
Sierra National Forest

Saímos do Vermilion Valley Resort e seguimos pela Bear Ridge Trail, para voltarmos à Pacific Crest Trail/John Muir Trail.

Começamos a caminhar depois das 11 horas, e foi uma subida sem fim. Estávamos muito pesados, totalmente carregados de comida. Cansados e subindo sem paisagens, finalizamos a caminhada um pouco antes de alcançarmos a PCT.

Clique aqui para voltar ao início do post.

Dia 2: 875 mi (Bear Ridge Trail) a 864 mi (Sallie Keyes Lake)

Total
Passamos por
18 km
John Muir Wilderness
Sierra National Forest

Logo alcançamos a Pacific Crest Trail/John Muir Trail, e descemos caminhando ao lado do Bear Creek. Neste trecho a PCT e a JMT são a mesma trilha.

Depois da descida veio a temida subida. E meu joelho direito começou a reclamar.

Passamos pelo belo e grandioso Marie Lake. Um grande lago, com várias entranhas e ilhotas, rodeado por montanhas rochosas. Um belo cenário.

Marie Lake

Mais alguns degraus e chegamos no Selden Pass.

Selden Pass

E então começa novamente a descida. Passamos pelo Heart Lake, que como o nome já diz, lembra um coração. E finalizamos o dia no Sallie Keyes Lake, um lago que se divide em duas partes. Acampamos juntos com outros 4 hikers ao lado deste lago.

Clique aqui para voltar ao início do post.

Dia 3: 864 mi (Sallie Keyes Lake) a 858 mi (Muir Trail Ranch)

Total
Passamos por
10 km
John Muir Wilderness
Sierra National Forest

Descemos durante a manhã fria até o Muir Trail Ranch. No caminho vimos belas montanhas no horizonte sem neve. Em meados de setembro havia somente algumas manchas de neve.

John Muir Wilderness

O dia foi curto, o que foi bom para poupar meu joelho. Passamos pela entrada do Muir Trail Ranch e fomos conhecer um Hot Spring próximo. Mas não foi uma boa ideia.

Primeiro tivemos que cruzar o South Fork San Joaquin River, um rio tranquilo, mas com uma travessia longa, cheia de pedras, com água gelada até o joelho. Cheguei no outro lado do rio com os pés doídos de tanto frio. Depois do rio a trilha até o Hot Spring some. Mas determinados, nos orientamos pelo celular e seguimos até o decepcionante Hot Spring. Uma banheira circular natural, com água quente e enlameada. Não nos animamos a nos sujar naquela água, e voltamos.

Acampamos próximos ao Muir Trail Ranch. Eu fiquei montando a barraca e o Ramon foi checar o hiker box do rancho. Voltou com várias comidas desidratadas.

No Muir Ranch é possível enviar comida, pagando um preço absurdo. Muitos hikers enviam comida demais e deixam a sobra no Hiker Box. Aproveitamos para nos re-abastecer com esta sobra.

Clique aqui para voltar ao início do post.

Dia 4: 858 mi (Muir Trail Ranch) a 849 mi (Evolution Creek)

Total
Passamos por
14 km
John Muir Wilderness
Sierra National Forest
Kings Canyon National Park

Antes de voltarmos para a trilha, passamos novamente no Muir Trail Ranch para completar nosso estoque de comida no Hiker Box. O Ramon aproveitou para comprar um fogareiro novo, o nosso estava quase morrendo, quase sem chamas.

Dia de subida até que suave. Mas como começamos a caminhada quase 10 horas, não conseguimos avançar tudo o que queríamos.

Seguimos margeando o San Joaquin River e passamos pelo John Muir Trail Cabin, uma cabana de madeira mal cuidada ao lado da trilha.

John Muir Trail Cabin

Por todo o percurso, a trilha apresentava belas paisagens com grandiosas formações rochosas ao redor.

John Muir Wilderness

Quando a subida ficou mais inclinada, subimos entre pedras ao lado do Evolution Creek com suas inúmeras quedas d’água.

Evolution Creek

Ao chegarmos no Evolution Valley, cruzamos o rio com água pelas canelas e acampamos mais adiante, ao lado do rio. Mais tarde, mais um casal se juntou a nós.

Clique aqui para voltar ao início do post.

Dia 5: 849 mi (Evolution Valley) a 838 mi (Helen Lake)

Total
Passamos por
18 km
John Muir Wilderness
Kings Canyon National Park

Deixamos o Evolution Valley para trás e subimos rumo ao Evolution Lake. No caminho, impressionantes montanhas rochosas se agigantavam em nossa volta.

Quando faltava menos de 1 km para o Evolution Lake, o Sol se intensificou e o Ramon percebeu que perdeu seu chapéu.

O Evolution Lake foi eleito o lago mais bonito da PCT até o momento. Um grande lago rodeado por montanhas rochosas nevadas e com uma boa área de acampamento ao redor. Não há palavras para descrevê-lo. Margeamos o Evolution Lake e continuamos subindo entre pedras.

Evolution Lake

Logo chegamos no Saphire Lake, um lago menor e belo.

Mais alguns passos acima e surge a Wanda Lake, outro lago rodeado por montanhas rochosas nevadas, e ao lado o pequeno McDermand Lake.

A subida termina no Muir Pass, onde há um refúgio de pedra em memória do lendário John Muir.

refúgio no Muir Pass
Muir Pass

Descemos do refúgio e acampamos próximos ao Helen Lake. O local é rodeado de pedras, mas encontramos um lugar para montarmos a barraca. Fez muito frio naquele dia.

Clique aqui para voltar ao início do post.

Dia 6: 838 mi (Helen Lake) a 826 mi (Palisade Creek)

Total
Passamos por
19 km
John Muir Wilderness
Kings Canyon National Park

Minutos após acordarmos começou a nevar. O squeeze com água que ficou no lado de fora da barraca congelou. A toalha que estava secando dentro da barraca estava dura. Sem dúvidas a noite foi muito fria. Eu senti isso um pouco antes do Sol nascer, a hora mais fria do dia. Nossos isolantes infláveis da Decathlon não foram projetados para suportar tanto frio. A parte do meu corpo que estava em contato com o isolante estava fria. Nas próximas noites irei colocar roupas que não estou usando embaixo do meu isolante para me ajudar a aquecer. Já te adianto que esta estratégia funciona.

A neve que caía até que deixou a paisagem bonita, mas para não escorregarmos, a caminhada ficou mais lenta. Deixamos nosso acampamento e descemos.

Passamos pelo Helen Lake, que estava a alguns metros de onde acampamos, e seguimos.

Helen Lake

Outro problema da neve é enxergar a trilha, em alguns momentos consultamos o mapa para termos certeza se estávamos certos.

Seguimos quase todo o tempo ao lado do Middle Fork Kings River. Conseguimos ver uma grande marmota e um veado macho ao lado do rio.

veado ao lado de Middle Fork Kings River

A vista do vale, montanhas rochosas crescendo ao lado e o rio percorrendo no meio foi bem bonita. Neste momento a neve já não caía mais e a trilha estava limpa. Mas o frio permaneceu. Foi o dia mais frio de nossa Pacific Crest Trail até o momento. Ainda bem que não estava ventando.

vista do vale

Quando chegamos no vale, passamos pela casa de um guarda-parque, que fica ao lado da trilha que vai até o Bishop Pass, uma alternativa de saída da PCT, para reabastecimento na cidade de Bishop. Nós seguimos na Pacific Crest Trail/John Muir Trail, pois tínhamos bastante comida que pegamos no excelente Hiker Box do Muir Trail Ranch.

Quando deixamos de acompanhar o Middle Fork Kings River, caminhamos alguns metros e acampamos ao lado de outro rio, o Palisade Creek.

Clique aqui para voltar ao início do post.

Dia 7: 826 mi (Palisade Creek) a 815 mi

Total
Passamos por
18 km
John Muir Wilderness
Kings Canyon National Park

Continuamos caminhando paralelo ao Palisade Creek e subimos até o belo Palisade Lake. O caminho foi bem agradável com uma bela paisagem do vale abaixo, montanhas rochosas ao lado e o rio correndo ao meio.

mais um vale na John Muir Trail e na Pacific Crest Trail

Encontramos vários lugares para acampar no caminho.

Um diferencial do Palisade Lake é a diferença de profundidade das bordas para o centro, tornando a cor da água bem bonita.

Palisade Lake

Continuamos subindo até o Mather Pass. A subida foi bem inclinada e dura. Mas com uma paisagem recompensadora.

Mather Pass

Logo após o passo, acampamos ao lado de um mini-lago.

Clique aqui para voltar ao início do post.

Dia 8: 815 mi a 804 mi

Total
Passamos por
18 km
John Muir Wilderness
Kings Canyon National Park

Acordamos com muito frio, acompanhados de 5 veados com chifre e muitos cristais de gelo. Eles vieram comer a grama próxima de nossa barraca. Por culpa dos veados e dos cristais de gelo em nossa barraca, que tentamos tirar raspando com um cartão de crédito, começamos a caminhar tarde, por volta das 9 horas.

veados na John Muir Trail

Descemos para o vale, e quando paramos para comer tivemos nossa terceira checagem de guarda-parque na Pacific Crest Trail.

Depois do lanche já começou a subida para mais um passo de montanha com mais e mais paisagens no caminho. Passamos pelo Marjorie Lake e outros pequenos lagos com uma água de vários tons de azul.

Marjorie Lake

O passo deste dia foi o Pinchot Pass, e não decepcionou. Paisagens e mais paisagens. Sem dúvidas, a John Muir Trail é uma das trilhas mais bonitas que já percorri.

Pinchot Pass

Descemos do passo, acompanhando as paisagens, e chegamos no próximo vale, onde acampamos protegidos por árvores, ao lado de um mini-lago.

Clique aqui para voltar ao início do post.

Dia 9: 804 mi a 793 mi (Middle Rae Lake)

Total
Passamos por
18 km
John Muir Wilderness
Kings Canyon National Park

Continuamos descendo pela floresta no vale, ao lado do Woods Creek. Passamos por uma enorme ponte pênsil, onde há uma saída para uma trilha que leva para a estrada. Devido à proximidade da estrada, apareceram vários day-hikers. Aparentemente todos iam para a mesma direção que nós.

ponte pênsil na John Muir Trail

Até que começa a subida, e com ela muitas pedras e paisagens. Passamos pelo Dollar Lake e Arrowhead Lake.

Dollar Lake

E chegamos no Rae Lake, onde acampamos em um espaçoso campsite, protegidos com árvores, ao lado de mais um belíssimo lago.

Rae Lake

No final do dia uma família de 3 veados adultos e 2 filhotes nos fez companhia

Clique aqui para voltar ao início do post.

Dia 10: 793 mi (Middle Rae Lake) a 789 mi (Keasarge Pass – Independence)

Total
Passamos por
19 km
John Muir Wilderness
Kings Canyon National Park

Saímos do Rae Lake e subimos até o Glen Pass. No caminho vários mini-lagos davam o ar da graça. E lá de cima do passo mais uma bela vista. Quantas lindas paisagens já vimos neste trecho! A John Muir Trail é realmente bela.

IMG-20200408-WA0036.jpg
Glen Pass

Do outro lado da montanha, avistamos mais lagos, entre eles o Charlotte Lake.

IMG-20200408-WA0019.jpg
Charlotte Lake

Quando a descida acabou encontramos a trilha que leva até o Keasarge Pass e Onion Valley. Era nossa saída da John Muir Trail/Pacific Crest Trail até a civilização. Precisávamos nos reabastecer de comida.

No caminho, tivemos uma bela vista para o Bullfrog Lake.

IMG-20200408-WA0032.jpg
Bullfrog Lake

A subida até o Keasarge Pass até que foi suave.

Keasarge Pass

A descida foi bem mais longa. A volta para a trilha, no próximo e último trecho, será bem sofrida. Teremos que voltar pela Keasarge Pass novamente.

Ao chegarmos no início da trilha, havia um estacionamento com vários carros estacionados. Nenhum em movimento. Fiquei até preocupada em conseguir carona até a cidade mais próxima, Independence. Mas carona na PCT nunca falha. Foram menos de 10 minutos para um motorhome parar e saírem uns 4 hikers de dentro. E claro, aproveitei para pedir carona. E assim chegamos rapidamente em Independence.

Independence é uma pequena cidade, ou vila, com alguns hotéis e com dois mercadinhos bem precários. Tomamos banho por USD 5 no posto de gasolina Chevron, comemos um super sanduíche na lanchonete ao lado, aproveitamos a internet e fomos acampar em um Campground próximo.

Como precisávamos ir ao banco, no dia seguinte fomos até Bishop. A princípio o plano seria irmos de ônibus, mas a carona chegou primeiro, como sempre…

Clique aqui para voltar ao início do post.

Dicas

  • Dicas gerais da Pacific Crest Trail estão no post principal “Pacific Crest Trail – nosso pedacinho deste longo caminho“.
  • Nossas roupas de frio só foram necessárias na High Sierra, quando a Sierra Nevada atinge altitudes superiores a 3000 metros. Planeje seu vestiário de frio entre Kennedy Meadows General Store, no Sul, até Kennedy Meadows North .
  • Caminhamos por Sierra Nevada no mês de setembro, final do verão, quando praticamente toda a neve havia derretido e o volume de água nos rios estava bem baixo. A caminhada é bem mais agradável neste período.
  • Um modo de economizar a caminhada até o Vermilion Valley Resort é pagar a balsa que sai ao lado da PCT, no lago Thomas A Edison. O barco passa de manhã e no final da tarde. Confira os horários no site do resort ou no aplicativo da PCT/JMT.
  • Vale muito a pena passar no Muir Ranch e Vermillion Valley Resort para ver o que há no hiker box. Quando passamos, em meados de setembro, havia muita oferta de comida deixada pelos JMT hikers. O Muir Ranch tem a vantagem do desvio ser mínimo. Ele está a alguns metros da Pacific Crest Trail/John Muir Trail.

Clique aqui para voltar ao início do post.

Custos

Seguem alguns custos em dólares americanos (USD) e equivalentes em reais (BRL), conforme o câmbio que fizemos.

  • Chuveiro com toalhas, em Vermilion Valley Resort, individual: $USD 7 ($BRL 28)
  • Lavanderia, lavagem e secagem de roupas, em Vermilion Valley Resort: $USD 7 ($BRL 28)
  • Chuveiro, no posto de gasolina em Independence: $USD 5 ($BRL 20)
  • Mercado Vons em Bishop, comida para trilha, média diária individual: $USD 7 ($BRL 28)
  • Lavanderia, em Bishop: $USD 3 ($BRL 12)
  • Hospedagem El Rancho , em Bishop, diária casal sem café da manhã: $USD 100 ($BRL 394)

Cotação comercial em 13/9/2019:
$USD 1,00 = $BRL 4,06

Clique aqui para voltar ao início do post.

Dados sabáticos

4590 km trilhados
86 cidades
5 países
2 anos e 3 meses

Clique aqui para voltar ao início do post.

Quer mais?

Nós, Paula e Ramon, estamos curtindo uma vida sabática desde 2017, focando no que mais gostamos de fazer: viajar caminhando.

Nos acompanhe também em:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.