Espanha, Europa, León

CAMINHO DE SANTIAGO DE COMPOSTELA – caminhando na província de León

.
No final de 2019 decidimos conhecer o famoso Caminho de Santiago de Compostela e percorremos o popular Caminho Francês, durante o outono europeu. Caminhamos 774 km e 39 dias por sete províncias espanholas, como segue:

  1. Navarra
  2. La Rioja
  3. Burgos
  4. Palência
  5. León
  6. Lugo
  7. La Coruña

Este é o quinto trecho de nosso caminho, quando percorremos a província León, na comunidade autônoma de Castilla e León, desde Calzadilla de la Cueza até La Laguna de Castilla.

O resumo desta caminhada está descrito no post principal “CAMINHO DE SANTIAGO DE COMPOSTELA – nosso caminho Francês no outono europeu“.

Você também poderá assistir este trecho em León no YouTube.


Menu deste post

  1. Resumo
  2. Clima
  3. Roteiro e dia-a-dia
  4. Dicas
  5. Custos
  6. Dados sabáticos
  7. Um pouco mais
  8. Valeu?

Resumo de León

  • País: Espanha
  • Províncias: Palência → León
  • Início: Calzadilla de la Cueza (Palência)
  • Fim: La Laguna de Castilla (León)
  • Distância: 208 km
  • Duração: 11 dias
  • Período: início de novembro de 2019
  • O que mais gostei: ficar um dia na cidade de León e encontrar as primeiras manchas de neve próximo do ponto mais alto do caminho.

Clique aqui para voltar ao menu.


Clima

Histórico do clima na cidade de León (fonte MSN).

Mês Temperatura (ºC) Precipitação máx. (mm) Neve (dias)
Janeiro
Fevereiro
Março
Abril
Maio
Junho
Julho
Agosto
Setembro
Outubro
Novembro
Dezembro
0 a 8
0 a 10
2 a 13
4 a 15
7 a 19
11 a 24
13 a 27
13 a 26
10 a 22
7 a 17
3 a 11
1 a 8
62
44
50
60
65
36
25
25
39
65
60
59
2
2
1
0
0
0
0
0
0
0
0
1

Clique aqui para voltar ao menu.


Roteiro em León

Fizemos a caminhada em 10 noites e 11 dias, somando 31 dias no Caminho Francês de Santiago de Compostela, como segue:

  1. Calzadilla de la Cueza (km 389) a Sahagún (km 368)
  2. Sahagún (km 368) a El Burgo Ranero (km 350)
  3. El Burgo Ranero (km 350) a Mansilla de las Mulas (km 331)
  4. Mansilla de las Mulas (km 331) a León (km 312)
  5. León
  6. León (km 312) a San Martín del Camino (km 288)
  7. San Martin del Camino (km 288) a Astorga (km 265)
  8. Astorga (km 265) a Foncebadón (km 240) a Molinaseca (km 220)
  9. Molinaseca (km 220) a Ponferrada (km 213)
  10. Ponferrada (km 213) a Villafranca del Bierzo (km 288)
  11. Villafranca del Bierzo (km 288) a La Laguna de Castilla (km 163)

Abaixo, mapa com os pontos roxos onde dormimos.


Dia 21: Calzadilla de la Cueza (km 389) a Sahagún (km 368)

Distância
Tempo sem paradas
Subida acumulada
Descida acumulada
Altitude máxima
21 km
5 horas
310 metros
330 metros
900 metros

Neste dia passamos por 4 localidades: Lédigos, Terradillos de los Templarios, Moratinos e San Nicolás del Real Camino.

A única opção de mercado em Calzadilla de la Cueza aberto no início de novembro, não nos deu muita opção de café-da-manhã, além de um horrível croissant. Depender da estrutura do vilarejo onde  irá pernoitar, pode ser um grande risco para comer mal.

Logo cedo passamos ao lado de um imenso campo de girassóis. Pena que estavam todos secos. Na primavera este lugar deve ser belíssimo.

Caminho de Santiago de Compostela
Campo de girassóis no outono, próximo à Calzadilla de la Cueza

Depois do primeiro vilarejo, Lédigos, pegamos uma boa chuva de 30 minutos. O frio e o vento acompanhavam a umidade. Agasalhados, minimizamos os 30 minutos de sofrimento.

No verão, o Sol nesta região deve ser bem intenso, pois encontramos um conjunto de placas solares ao lado do caminho.

Estávamos entrando na baixa temporada, e com isso bares e restaurantes estavam fechados de manhã. Somente por volta das 11h30min, encontramos um restaurante aberto, em Moratinos, onde tomamos um café com leite e comemos uma tortilla, um omelete de batata bem popular na Espanha.

Ainda em Moratinos vimos algumas bodegas de vinho construídas embaixo de um morro.

Caminho de Santiago de Compostela
Bodegas em Morratinos (León, Espanha)

As cores do outono embelezavam todo o Caminho de Santiago de Compostela.

Caminho de Santiago de Compostela
Cores do outono próximo à Sahagún (León, Espanha)

Logo avistamos Sahagún, a cidade que ficamos neste dia. Um pouco antes de chegarmos na cidade passamos por duas estátuas que indicavam a metade do caminho para Santiago de Compostela desde Saint-Jean-Pied-de-Port.

Caminho de Santiago de Compostela
A metade do Caminho de Santiago em Sahagún

Observamos que quase toda a entrada de uma cidade média-grande havia um moinho de cereais. Em Sahagún não foi diferente.

Na cidade é possível adquirir “La Carta Peregrina“, um certificado que o peregrino chegou na metade do caminho. Nós não tivemos interesse nesta carta.

Apesar de vermos mais peregrinos no caminho, continuamos encontrando albergues vazios. Em Sahagún ficamos no albergue municipal e aproveitamos supermercado Dia para comprarmos comida. O destaque da vez foi a costela de porco 🐷😋.

Clique aqui para voltar ao menu.

Dia 22: Sahagún (km 368) a El Burgo Ranero (km 350)

Distância
Tempo sem paradas
Subida acumulada
Descida acumulada
Altitude máxima
18 km
4 horas
350 metros
300 metros
890 metros

Neste dia passamos por 1 localidade: Bercianos de Real Camino.

Logo cedo, passamos pelo Arco de San Benito e saímos de Sahagún.

Caminho de Santiago de Compostela
Arco de San Benito em Sahagún

Tínhamos duas opções: caminhar 31 km até Reliegos, ou 18 km até El Burgo Ranero. Ficamos com a segunda opção.

Continuamos caminhando ao lado de plantações sem plantas, pelas mesetas. E apesar da caminhada curta, o dia foi sofrido. Ventos fortíssimos durante todo o dia.

Caminho
Dia ensolarado, frio e com muito vento no Caminho de Santiago de Compostela

Era domingo cedo, e quando passamos por Bercianos de Real Camino, estava tudo fechado. Até as casas pareciam vazias. Vimos uma e outra pessoa pela rua. Acabamos comendo em uma praça, a torta de bacalhau e o panettone que compramos no dia anterior.

Seguimos enfrentando ventos entre 30 e 40 km/h até o Albergue Municipal Domenico Laffi, em El Burgo Ranero. Antes do meio-dia, fomos os primeiros a chegar, e aos poucos, o albergue foi lotando. O último chegou por volta das 17h30min. Foi nosso primeiro albergue pago por doação e um dos piores albergues que fomos. Simples, frio e sujo, mas com banheiros e chuveiros suficientes, cozinha, local para lavar roupa e wi-fi.

Clique aqui para voltar ao menu.

Dia 23: El Burgo Ranero (km 350) a Mansilla de las Mulas (km 331)

Distância
Tempo sem paradas
Subida acumulada
Descida acumulada
Altitude máxima
19 km
4 horas
230 metros
300 metros
890 metros

Neste dia passamos por 1 localidade: Reliegos.

Antes de sairmos de El Burgo Ranero, passamos por um lago, que mais parecia uma poça de água.

A previsão do tempo era desanimadora. Prometia ventos mais fortes que o dia anterior com um pouco de chuva. Continuamos caminhando pelas mesetas. O vento manteve a intensidade do dia anterior e a chuva durou menos de 30 minutos. Não foi tão mal…

Foram 13 km ao lado de uma solitária estrada, e de futuras plantações de cereais, até chegarmos no único vilarejo de hoje: Reliegos, mais uma cidade-fantasma. Casas fechadas, nenhum bar aberto e ninguém nas ruas. Até queríamos tomar um café em algum lugar, mas tivemos que nos contentar em comer nosso lanche em um banco na cidade.

Encontramos algumas bodegas e vimos tratores trabalhando nas plantações. Foram mais 6 km e chegamos meio-dia em Mansilla de las Mulas.

Caminho de Santiago de Compostela
mais uma bodega no caminho

Entramos em uma igreja, compramos comida no Dia e escolhemos o albergue Gaia. Um pouco mais caro, 8 euros, mas com excelente pontuação. Acertamos na escolha. Foi nosso melhor albergue até o momento.

Clique aqui para voltar ao menu.

Dia 24: Mansilla de las Mulas (km 331) a León (km 312)

Distância
Tempo sem paradas
Subida acumulada
Descida acumulada
Altitude máxima
19 km
4h30min
580 metros
530 metros
910 metros

Neste dia passamos por 4 localidades: Villamoros de Mansilla, Puente Villarente, Arcahueja e Valdelafuente.

As manhãs estavam cada vez mais frias, os termômetros marcavam 5 ºC logo cedo.

Saímos de Mansilla de Las Mulas pela ponte do rio Esla.

Caminho de Santiago de Compostela
ponte do rio Esla em Mansilla de las Mulas

Dia de chegarmos em León, uma das maiores cidades de nosso caminho. No percurso havia um desvio para conhecermos um monastério. Como iríamos acumular algumas pernadas a mais, descartamos essa opção.

Depois passamos ao lado da Puente Villarente, uma ponte sob o rio Porma. Recentemente foi criada uma ponte para pedestres, mais segura para os peregrinos.

Caminho de Santiago de Compostela
rio Porma em Puente Villarente

Aos poucos nos aproximamos de León, sempre caminhando em um caminho paralelo à estrada. Ao contrário de nossa super chata entrada em Burgos, nosso avanço em León foi bem tranquila. Só a chuva atrapalhou.

Leon
chegando em León

Em León ficamos hospedados em um Airbnb. À tarde, visitamos a Catedral de León.

Caminho de Santiago de Compostela
Catedral de León

Essa catedral não chega aos pés da Catedral de Burgos, mas seus vitrais tem um destaque especial. A entrada foi gratuita, mas para visitar o claustro e o museu é necessário pagar uma entrada. Não visitamos o claustro, nem o museu.

Caminho de Santiago de Compostela
interior da Catedral de León

À noite o frio estava bem intenso. É quase proibitivo sair depois do pôr do Sol.

Clique aqui para voltar ao menu.

Dia 25: León

Ficamos um dia em León.

Caminho de Santiago de Compostela
Casa Botines em León

O principal motivo foi financeiro. Como estávamos nos Estados Unidos antes de irmos para Espanha, levamos dólar para a Europa, achando que seria fácil trocá-los. Nos enganamos. Só encontramos casa de câmbio em Madrid. Durante todo o Caminho não encontramos nenhuma casa de câmbio.

Nossa solução foi abrir uma conta no Monese, um banco europeu online. Combinamos com um Airbnb  de León que iríamos enviar uma correspondência para lá, e mandamos o cartão de débito para o Airbnb. E assim conseguimos transferir dinheiro pelo Transferwise, com imposto menor que o IOF, e sacar dinheiro nos caixas eletrônicos da Espanha.

Neste dia fomos em dois museus gratuitos e almoçamos no restaurante El Buche, com boa pontuação no TripAdvisor.

Clique aqui para voltar ao menu.

Dia 26: León (km 312) a San Martín del Camino (km 288)

Distância
Tempo sem paradas
Subida acumulada
Descida acumulada
Altitude máxima
25 km
5h30min
600 metros
670 metros
940 metros

Neste dia passamos por 5 localidades: Trobajo del Camino, La Virgen del Camino, Valverde de la Virgen, San Miguel de Camino e Villadangos del Páramo.

Saímos de León e seguimos caminhando pela cidade, passando pela vizinha Trobajo del Camino. Depois caminhamos praticamente todo o dia por um caminho ao lado da estrada.

O ruim foi encontrar um bar aberto, para tomar um café e ir ao banheiro. Foi em San Miguel de Camino que encontramos o primeiro bar aberto depois de sairmos de Trobajo, e estava lotado.

Seguimos com muito frio até San Martín del Camino, onde ficamos hospedados em o albergue La Casa Verde.

Clique aqui para voltar ao menu.

Dia 27: San Martín del Camino (km 288) a Astorga (km 265)

Distância
Tempo sem paradas
Subida acumulada
Descida acumulada
Altitude máxima
23 km
4h40min
370 metros
370 metros
920 metros

Neste dia passamos por 2 localidades: Hospital de Órbigo e San Justo de la Vega.

Continuamos caminhando ao lado da rodovia até chegarmos no vilarejo Hospital de Órbigo, onde passamos pela bela ponte do rio Órbigo. Esta ponte foi palco de muitas lutas na era medieval.

Caminho de Santiago de Compostela
ponte em Hospital de Órbigo

Aproveitamos o supermercado Dia nesta vila e compramos nosso lanche. Sem dúvidas o Dia é a melhor opção em mercado, barato e com boa variedade.

Em Hospital de Órbigo há duas opções para continuar o caminho: continuar ao lado da rodovia, ou acrescentar 1 ½ km por um caminho mais tranquilo. Como o mercado Dia ficava ao lado da rodovia, acabamos ficando com a primeira opção. E tivemos que atravessar uma rodovia bem movimentada. Achei bem perigoso.

Caminho de Santiago_Itinerario Cultural.jpg
caminhando ao lado de uma rodovia

Seguimos até sairmos da rodovia e passarmos pelo Cruceiro de Santo Toribio, onde o caminho volta a ser um só.

Caminho de Santiago de Compostela
Cruceiro de Santo Toribio

Após a cruz temos uma bela vista de San Justo de la Vega e Astorga e da subida do dia seguinte, quando subiremos os montes de León.

Caminho de Santiago de Compostela
Vista par Astorga

Descemos da Cruz, e antes de chegarmos em Astorga, paramos para nosso cafezinho de todos os dias.

San Justo de La Vega
estátua de peregrino em San Justo de La Vega

Astorga é uma cidade com boa infraestrutura, onde ficamos hospedados no bom e barato albergue peregrinos Siervas de María.

Um ícone da cidade é o belo palácio de Gaudi.

Caminho de Santiago de Compostela
palácio de Gaudi em Astorga

Clique aqui para voltar ao menu.

Dia 28: Astorga (km 265) a Foncebadón (km 240) a Molinaseca (km 220)

Distância
Tempo sem paradas
Subida acumulada
Descida acumulada
Altitude máxima
25 + 19 km
6h50min
600 + 250 metros
60 + 1070 metros
1500 metros

Neste dia passamos por 6 localidades: Valdeviejas, Murias de Rechivaldo, Santa Catalina de Somoza, El Ganso, Rabanal del Camino e Foncebadón.

Saímos de Astorga embaixo de um chuvisco. Parecia que estávamos dentro de uma nuvem.

Passamos por alguns vilarejos completamente vazios.

Caminho de Santiago de Compostela_vazio
vilarejos sem ninguém nas ruas (província de León)

Nos despedimos das mesetas e seguimos montanha acima, com um leve desnível. Conforme subíamos apareceram algumas manchas de neve. Estávamos nos aproximando do ponto mais alto de nosso caminho, a Cruz de Ferro, que fica após Foncebadón, onde teoricamente ficaríamos hospedados neste dia.

Caminho de Santiago de Compostela_neve
neve próximo de Foncebadón

Antes do Foncebadón, paramos em um bar em Rabanal del Camino para tomarmos nosso café com leite de todo dia.

Quando chegamos em Foncebadón, vimos um vilarejo com neve em volta. Sem dúvidas faz muito frio neste lugar.

Caminho de Santiago de Compostela
chegando em Foncebadón

E deu ruim em Foncebadón. Os 3 albergues do povoado estavam fechados. A única hospedagem aberta, um hostal, estava lotado. Já havíamos caminhado 25 km e a próxima provável hospedagem estava a 20 km de lá. Sem muitas opções, chamamos um táxi, que nos levou até Molinaseca. Pelo menos dividimos o táxi com mais 2 peregrinos.

No caminho, o táxi parou na Cruz de Ferro, onde rapidamente tiramos uma foto. Rapidamente porque estava muito frio e nosso corpo já estava adormecido com o ar quente do carro.

Dizem que quem carregar uma pedra durante todo o caminho e deixá-la sob a cruz, irá deixar todos os aborrecimentos por lá também. A gente não carregou nenhuma pedra e seguimos sem aborrecimentos do mesmo jeito. 😉

Caminho de Santiago de Compostela
Cruz de Ferro e suas pedras

Ficamos triste por termos realizado os 20 km até Molinaseca de carro. Nos pareceu um trecho bem bonito. Mas sem chances para voltarmos.

Em Molinaseca ficamos no albergue Compostela. Foi até interessante, pois conhecemos o hospitaleiro que nos apresentou um caminho realizado em uma ilha no Japão. Quem sabe um dia…

Clique aqui para voltar ao menu.

Dia 29: Molinaseca (km 220) a Ponferrada (km 213)

Distância
Tempo sem paradas
Subida acumulada
Descida acumulada
Altitude máxima
7 km
2 horas
180 metros
240 metros
620 metros

Neste dia passamos por 1 localidade: Campo de Ponferrada.

Mais uma vez saímos do albergue embaixo de chuvisco. Uma pena. Se o dia estivesse melhor, daria uma voltinha no vilarejo.

Depois de Molinaseca, a descida acaba e entramos na Olla del Bierzo, com a presença de mais vinhedos.

Rapidamente chegamos em Ponferrada. Paramos para tomar um café-da-manhã, tiramos foto do Castillo de los Templários e fomos para uma pousada que reservamos pelo Booking.

Caminho de Santiago de Compostela
Castillo de los Templários em Ponferrada

Caminhamos pouco, mas foi bom para descansar nossos pés, tão judiados neste ano.

Ficamos hospedados em um Hostal e tive várias visitas durante meu sono. Acordei com várias picadas em torno da cintura, mãos, pescoço e rosto. Eram as partes do corpo descobertas. Eu fui a ceia de uma família de percevejos, uma praga na Europa.

Clique aqui para voltar ao menu.

Dia 30: Ponferrada (km 213) a Villafranca del Bierzo (km 288)

Distância
Tempo sem paradas
Subida acumulada
Descida acumulada
Altitude máxima
25 km
5h10min
610 metros
660 metros
590 metros

Neste dia passamos por 5 localidades: Columbrianos, Fuentes Nuevas, Camponaraya, Cacabelos e Pieros.

Fui embora de Ponferrada me coçando. As picadas da noite anterior estavam me dando uma reação alérgica. Pelo menos o dia foi bem agradável. Não choveu, não ventou, não estava muito frio e até Sol teve.

Caminhamos uma boa parte do dia no asfalto, com direito a fazer compras em um mercado Dia.

Entramos em uma área de viticultura, e a uva voltou a nos fazer companhia. Junto com as cores de outono, tudo ficou muito bonito.

Viticultura_Caminho de Santiago de Compostela
Viticultura próxima à Villafranca del Bierzo

Neste dia, foi um dos dias mais perigosos até o momento, caminhando ao lado de uma estrada cheia de curvas.

De vez em quando víamos um gatinho no meio do caminho. Vimos mais gatos do que cachorros. O gato do dia estava em frente à Ermita del Divino Cristo em Fuentes Nuevas.

Caminho de Santiago de Compostela
Ermita del Divino Cristo em Fuentes Nuevas

Uma coisa interessante que aconteceu foi um espanhol nos parar no meio do caminho e nos aconselhar a ver a Colegiata em Villafranca del Bierzo.

Villafranca del Bierzo é uma cidade muito charmosa. Talvez a mais bonita que ficamos até o momento.

Caminho de Santiago de Compostela
caminhando em Villafranca del Bierzo

Quando chegamos em Villafranca, fomos secos ver a tal Colegiata de Santa María, e nos demos mal. Era segunda-feira, e estava fechada. Que pena.

Nos contentamos em apreciar do lado de fora, as igrejas de San Nicolás el Real  e San Francisco.

Caminho de Santiago de Compostela
igreja de San Nicolás el Real em Villafranca del Bierzo
Caminho de Santiago de Compostela
igreja de San Francisco em Villafranca del Bierzo

Ficamos no albergue Leo, de excelente infraestrutura. Uma atividade que comecei a incluir desde Ponferrada, foi reservar o albergue pelo menos com um dia de antecedência.

Clique aqui para voltar ao menu.

Dia 31: Villafranca del Bierzo (km 288) a La Laguna de Castilla (km 163)

Distância
Tempo sem paradas
Subida acumulada
Descida acumulada
Altitude máxima
26 km
7 horas
1000 metros
370 metros
1300 metros

Neste dia passamos por 8 localidades: Pradela, Trabadelo, La Portela de Valcarce, Ambasmestas, Vega de Valcarce, Ruitelán, Las Herrerías e La Faba.

A garoa começou logo no primeiro horário do dia.

Caminho de Santiago de Compostela
Villafranca del Bierzo

E para piorar erramos a saída oficial de Villafranca. Sem querer pegamos uma variante do caminho, subindo um morro à toa, para depois descê-lo, e acumulamos 2 km na caminhada. Tudo isso porque algumas flechas amarelas nos desviaram para Pradela, onde havia um albergue. E para piorar havia muita lama neste caminho.

Caminho de Santiago de Compostela
subindo o morro após Villafranca del Bierzo

Pelo menos a paisagem deste trecho era bem bonita, com vista para a cidade, estrada e vale.

Caminho de Santiago de Compostela
indo para Trabadelo em uma variante do caminho

Quando voltamos para o Caminho, em Trabadelo, reencontramos os peregrinos e a chuva deu uma trégua.

Caminhada foi agradável ao lado da estrada. Paramos em um café em Ambasmestas. E quando saímos do bar constatamos que ela tinha voltado. E voltou para valer. A chuva não deu trégua e seguiu incansavelmente até a noite. Foi nosso dia mais chuvoso de todo o Caminho de Santiago de Compostela. Foram quase 5 horas seguidas embaixo de água.

Caminho de Santiago de Compostela
passando por Ruitelán

Caminhamos tranquilamente, apesar da chuva, até Las Herrerías. A partir deste vilarejo começa uma subida íngreme, em uma trilha de pedras, lama e água. A jaqueta impermeável dava sinal que não estava mais segurando. Quando chegamos em La Faba procuramos algum albergue aberto, apesar de já ter visto anteriormente que não havia. Foi em vão. Tudo fechado.

Com o corpo começando a molhar, caminhamos mais 2 km com uma bonita vista panorâmica e chegamos em La Laguna de Castilla, onde nos hospedamos no albergue La Escuela. Nesta vila não havia mercados, então aproveitamos o menu peregrino de 10 euros do albergue para matar nossa fome.

Essa foi nossa última noite na província de León. No dia seguinte partiríamos para a próxima província espanhola: Lugo.

Clique aqui para voltar ao menu.


Dicas

  • Dicas gerais do Caminho de Santiago de Compostela estão no post principal “CAMINHO DE SANTIAGO DE COMPOSTELA – nosso caminho Francês no outono europeu“.
  • Depender da estrutura do vilarejo onde irá pernoitar, pode ser um grande risco para comer mal. Em algumas vilas não encontramos restaurante ou mercado decente aberto. Sempre é bom dar uma olhada em algum aplicativo antes de começar o dia, para saber o que os povoados têm a oferecer. Nós usamos o Masp.Me para ver como eram as vilas. E quando necessário comprávamos comida no meio do caminho.
  • Em Sahagún, é possível adquirir “La Carta Peregrina“, um certificado que o peregrino chegou na metade do caminho.
  • Em novembro começa a baixa temporada, e com isso haverá menos albergues abertos. Tivemos somente um problema com hospedagem durante todo o caminho, mas para evitar inconvenientes, é possível reservar a hospedagem com um dia de antecedência. Os contatos de todos os albergues estão no aplicativo Buen Camino.
  • Está animado para fazer o caminho? Vale lembrar que cada um tem que se auto-avaliar para entender se tem condições físicas e psicológicas para se aventurar em uma longa caminhada como esta. O que é fácil e divertido para alguns, pode ser um grande desafio e chato para outros.

Clique aqui para voltar ao menu.


Custos

Seguem alguns custos em em euros (EUR) e equivalentes em reais (BRL), conforme o câmbio que fizemos na época (final de 2019).

Vale observar que no aplicativo Buen Camino, é possível conferir os preços atualizados dos albergues.

Hospedagem

  • Albergue municipal, em Calzadilla de la Cueza, diária individual: $EUR 5 ($BRL 25)
  • Albergue Municipal Cluny, em Sahagún, diária individual: $EUR 1 ($BRL 5)
  • Albergue Gaia, em Mansilla de las Mulas, diária individual: $EUR 8 ($BRL 39)
  • Airbnb, em León, quarto privado e banheiro compartilhado, diária casal: $EUR 20 ($BRL 98)
  • albergue peregrinos La Casa Verde, em San Martín del Camino, diária individual: $EUR 8 ($BRL 39)
  • albergue de peregrinos Siervas de Maria, em Astorga, diária individual: $EUR 5 ($BRL 25)
  • albergue Compostela, em Molinaseca, diária individual: $EUR 9 ($BRL 44)
  • Hostal Residencia La Rosa Azul, em Ponferrada, diária casal: $EUR 22 ($BRL 108)
  • albergue Leo, em Villafranca del Bierzo, diária individual: $EUR 10 ($BRL 49)
  • albergue La Escuela, em Laguna de Castilla, quarto privado, banheiro compartilhado, diária casal: $EUR 32 ($BRL 157)

Comida

  • Tortilla, omelete com batata, em Moratinos: $EUR 1,50 ($BRL 7)
  • Café com leite, em León, individual: $EUR 0,70 ($BRL 3)
  • Menu do dia, restaurante El Buche, em León, individual: $EUR 17 ($BRL 84)
  • Menu do dia, em Molinaseca, individual: $EUR 12 ($BRL 59)
  • Menu do peregrino, em Laguna de Castilla, individual: $EUR 10 ($BRL 49)
  • Garrafa de vinho, em San Martín del Camino: $EUR 3,50 ($BRL 17)
  • Café da manhã, albergue em San Martín del Camino, individual: $EUR 2 ($BRL 10)
  • Mercado Dia, jantar + café da manhã + lanche, em Astorga, individual: $EUR 9 ($BRL 45)

Transporte

  • Táxi, de Focebadon até Molinaseca, para 4 pessoas: $EUR 30 ($BRL 148)

Clique aqui para voltar ao menu.


Dados sabáticos até aqui

5290 km trilhados
118 cidades com pernoite
7 países
2 anos e 5 meses

Clique aqui para voltar ao menu.


Um pouco mais

Tem muito mais aqui no blog e em nossas mídias:

Já conhece Paraty no Rio de Janeiro? Tem uma caminhada de 4 dias bem gostosa por lá. Se ficou interessado, veja nosso relato sobre Paraty.

Clique aqui para voltar ao menu.


Este post vale 1 real?

Nos ajude a pagar a hospedagem deste site e mantê-lo vivo.

Qualquer doação é bem-vinda!

A contribuição mínima é de apenas 1 real. Mas se quiser doar mais, é só aumentar o número aí embaixo, ao lado esquerdo do botão de pagamento. 😉

R$1,00

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.