Espanha, Europa, Lugo

CAMINHO DE SANTIAGO DE COMPOSTELA – caminhando na província de Lugo

.
No final de 2019 decidimos conhecer o famoso Caminho de Santiago de Compostela e percorremos o popular Caminho Francês, durante o outono europeu. Caminhamos 774 km e 39 dias por sete províncias espanholas, como segue:

  1. Navarra
  2. La Rioja
  3. Burgos
  4. Palência
  5. León
  6. Lugo
  7. La Coruña

Este é o sexto trecho de nosso caminho, quando percorremos a província Lugo, na comunidade autônoma de Galícia, desde La Laguna de Castilla até Palas de Rei.

O resumo desta caminhada está descrito no post principal “CAMINHO DE SANTIAGO DE COMPOSTELA – nosso caminho Francês no outono europeu“.

Você também poderá assistir este trecho em Lugo no YouTube.


Menu deste post

  1. Resumo
  2. Clima
  3. Roteiro e dia-a-dia
  4. Dicas
  5. Custos
  6. Dados sabáticos
  7. Um pouco mais
  8. Valeu?

Resumo de Lugo

  • País: Espanha
  • Províncias: León → Lugo
  • Início: La Laguna de Castilla (León)
  • Fim: Palas de Rei (Lugo)
  • Distância: 96 km
  • Duração: 4 dias
  • Período: meados de novembro de 2019
  • O que mais gostei: passar por uma nevasca e ver tudo ficar branquinho.

Clique aqui para voltar ao menu.


Clima

Histórico do clima na cidade de Sarria (fonte MSN).

Mês Temperatura (ºC) Precipitação máx. (mm)
Janeiro
Fevereiro
Março
Abril
Maio
Junho
Julho
Agosto
Setembro
Outubro
Novembro
Dezembro
4 a 10
4 a 11
5 a 13
6 a 14
9 a 17
12 a 20
13 a 22
14 a 23
12 a 21
10 a 17
7 a 12
5 a10
12
9
9
10
8
5
3
3
6
12
12
11

Clique aqui para voltar ao menu.


Roteiro em Lugo

Fizemos a caminhada em 3 noites e 4 dias, totalizando 35 dias no Caminho Francês de Santiago de Compostela, como segue:

  1. La Laguna de Castilla (km 163) a Triacastela (km 138)
  2. Triacastela (km 138) a Sarria (km 113)
  3. Sarria (km 113) a Portomarín (km 91)
  4. Portomarín (km 91) a Palas do Rei (km 67)

Abaixo, mapa com os pontos roxos onde dormimos.


Dia 32: La Laguna de Castilla (km 163) a Triacastela (km 138)

Distância
Tempo sem paradas
Subida acumulada
Descida acumulada
Altitude máxima
25 km
6h30min
630 metros
1090 metros
1340 metros

Neste dia passamos por 9 localidades: O Cebreiro, Liñares, Hospital de la Condesa, Padornelo, Alto do Poio, Fonfría, O Biduedo, Fillobal e Pasantes.

Mais um dia úmido. A sensação era que estávamos caminhando dentro de uma nuvem. Além da umidade, uma névoa branca pairava no ar.

Um monumento indicava a divisa entre as comunidades autônomas de Galícia e Castilla & León. A partir de Galícia, percebemos que o caminho estava melhor cuidado. Também começaram a surgir várias indicações de quantos quilômetros faltavam para Santiago. Aliás a metragem estava super precisa, com 3 casas decimais. Costuma ter bastante neve nesta região até a primavera.

Caminho de Santiago de Compostela_Galicia
entrada da Galícia/Galiza

Quando passamos pelo primeiro vilarejo galício, O Cebreiro, tivemos a certeza de estarmos em Galícia. Um menu na porta de um restaurante mostrava que havia “pulpo”. Ouvimos muito sobre o polvo galego. Como ainda era muito cedo, continuamos a caminhada, sem provar essa iguaria.

Uma curiosidade sobre O Cebreiro é que neste vilarejo está enterrado o padre que teve a brilhante ideia de pintar setas amarelas para indicar o caminho aos peregrinos, ele se chamava Elías Valiña. Muitas pessoas começam a caminhada a partir deste vilarejo. Iremos começar a ver mais peregrinos no caminho.

Fizemos duas paradas neste dia. A primeira foi em um bar-mercado em Liñares, o que foi ótimo, pois demorou para vermos outro bar no caminho.

Continuamos a subir até o Alto de San Roque, onde havia uma estátua e uma placa indicando a altitude de 1270 metros. Chegamos a pensar que este seria o ponto alto do dia. Mas não era.

Caminho de Santiago de Compostela
Alto de San Roque

Passamos pelo Hospital de La Condesa e continuamos em um sobe-desce. Mais subia que descia.

Caminho de Santiago de Compostela
Hospiltal de la Condesa

Caminhamos em uma estrada com belíssimas paisagens do outono encobertas por uma constante névoa, até o Alto do Poio (1335 metros de altitude), onde um bar nos esperava, com o maior cachorro que vi na minha vida.

Caminho de Santiago de Compostela
próximo ao Alto do Poio

E então descemos até Triacastela, passando por Fonfría e Fillobal. Ficamos no primeiro albergue que vimos, o Refugio del Oribio.

Em Triacastela há restaurantes, mercados, farmácia e uma loja de material esportivo. Aproveitamos e compramos luvas impermeáveis e um protetor impermeável para minha mochila. Meu protetor da mochila, velhinho, já não estava mais tão impermeável.

Clique aqui para voltar ao menu.

Dia 33: Triacastela (km 138) a Sarria (km 113)

Distância
Tempo sem paradas
Subida acumulada
Descida acumulada
Altitude máxima
24 km
6 horas
690 metros
910 metros
900 metros

Neste dia passamos por 9 localidades: A Balsa, San Xil, Montán, Fontearcuda, Furela, Pintín, Calvor, Aguiada e San Mamede do Camiño.

No dia anterior a previsão do tempo estava muito pessimista, indicava ventos fortíssimos e sensação térmica abaixo de zero. Acordamos tarde e vimos que a previsão errou em um importante ponto, o vento. Não havia vento. Otimistas, seguimos.

Na Galícia, começamos a perceber muitas igrejas com cemitério ao lado.

Caminho de Santiago de Compostela
Igreja Paroquial de Santiago de Triacastela

Para sair de Triacastela tínhamos duas opções: ir sentido Balsa ou sentido Samos. A primeira opção é 6 km mais curta. Adivinha qual foi nossa opção.

Seguimos para Balsa e o vento previsto realmente não apareceu, mas a neve… começou a nevar e tudo ficou branquinho. Como não estava ventando, a caminhada estava bem agradável.

wp-1592921585404.jpg
nevasca durante o Caminho de Santiago de Compostela

Mas com o tempo, o corpo começou a esfriar e a chuva substituiu a neve. A luva impermeável adquirida no dia anterior foi de grande valia, manteve as mãos secas, mas não as manteve quentes. Estávamos com frio e jaquetas molhadas. Precisávamos parar em algum lugar para nos secar e aquecer, mas não encontramos nenhum bar aberto.

Até que encontramos um portão aberto, com uma mesa cheia de frutas no quintal, com uma placa escrito “donativo”. Sem outras opções, paramos por lá. Era um albergue alternativo, Respira y Disfruta, com vários hippies. Ficamos por lá alguns minutos, mas não havia aquecimento e o frio dominava o lugar. Estávamos a poucos metros de Fontearcuda.

Continuamos na busca de algum bar e encontramos a Casa do Franco, um pouco antes de Furela. Lá conseguimos nos aquecer e nos secar. Além de molhados, nossas calças estavam imundas. Caminhamos em trechos de lama e pedras.

Estávamos a 9 km de Sarria. Seguimos direto até nosso destino. Uma cidade de tamanho razoável. Ficamos muito bem hospedados em um apartamento reservado pelo Booking. Apartamento só nosso, com máquina de lavar roupa, por 29 euros.

A partir de Sarria carimbamos nossas credenciais duas vezes ao dia, para conseguirmos a Compostela em Santiago de Compostela.

Clique aqui para voltar ao menu.

Dia 34: Sarria (km 113) a Portomarín (km 91)

Distância
Tempo sem paradas
Subida acumulada
Descida acumulada
Altitude máxima
22 km
5h30min
530 metros
620 metros
670 metros

Neste dia passamos por 12 localidades: Barbadelo, Rente, Leimán, Marzán, Peruscallo, Morgade, Ferreiros, A Pena, Mercadoiro, Moutrás, A Porracha e Vilachá.

Saímos de Sarria mais animados, afinal de contas não estava chovendo. Mal conhecemos Sarria e já fomos embora.

No caminho passamos por vários povoados, sem nenhuma grande atração ou paisagem. Estamos mais preocupados com a presença de chuva ou vento.

Caminho de Santiago de Compostela
paisagem rural galega

De diferente vimos plantações de abóboras e macieiras.

Antes de Ferreiro paramos para um café , lanche e banheiro. E então começou a chuva de todo o dia. Saímos e caminhamos 10 km quase sem parar até Portomarín. Paramos somente para tirar foto do marco de 100 km, um pouco antes de A Pena.

CaminhoSantiago_20191115_134533
marco de 100 km para Santiago de Compostela

Portomarín é uma cidade razoavelmente grande e com uma bela entrada.

Caminho de Santiago de Compostela
vista de Portomarín

Passamos por uma longa ponte, embaixo de um canal de um pântano artificial do rio Miño.

Caminho de Santiago de Compostela
ponte sobre o rio Miño

A ponte termina em uma escadaria que nos leva para a cidade.

escadaria de Portomarín
escadaria de Portomarín

Ficamos no albergue Casona da Ponte, ao lado do rio. Bela paisagem.

Portomarin rio Mino
vista para o rio Miño

Clique aqui para voltar ao menu.

Dia 35: Portomarín (km 91) a Palas do Rei (km 67)

Distância
Tempo sem paradas
Subida acumulada
Descida acumulada
Altitude máxima
25 km
6h30min
810 metros
540 metros
740 metros

Neste dia passamos por 11 localidades: Gonzar, Castromaior, Hospital da Cruz, Ventas de Narón, Ligonde, Airexe, Portos, Lestedo, Os Valos, Abenostre e O Rosario.

Mal conhecemos Portomarín e já fomos embora. O caminho praticamente não entra na cidade, só belisca uma rua e segue por uma ponte sob um afluente do rio Miño.

portomarin ponte
indo embora de Portomarín

Depois que entramos em Galícia, vimos vários pequenos celeiros em muitas casas no caminho.

O primeiro cafezinho do dia foi em Castromaior. O interessante neste vilarejo foi passar por ruínas do que um dia foi uma vila. Era um castro da idade de ferro. Ruínas é até elogio, sobraram apenas uns toquinhos do que um dia foram paredes.

Castromaior
Castro de Castromaior

Em Lestedo encontramos um mineiro, de Minas Gerais, trabalhando em um bar/pousada. Foi bom tê-lo encontrado. Aproveitamos para pedir uma dica de onde comer polvo. Segundo ele o melhor polvo do Caminho fica em Melide, nosso destino do dia seguinte.

Terminamos o dia em Palas de Rei, onde ficamos hospedados no albergue San Marcos. Lá reencontramos Sandra, de Porto Alegre. A conhecemos em um albergue antes de León. Fazia tempo que não víamos uma brasileira por aqui. Aliás o que mais vimos durante todo o Caminho foram sul-coreanos.

Em nosso quarto conversamos com alguns espanhóis que estavam se preparando para a GR11, uma trilha de longa distância nos Pirineus. Ficamos curiosos. São tantos lugares para conhecermos.

Essa foi nossa última noite na província de Lugo. No dia seguinte partiríamos para a última província espanhola do caminho de Santiago: La Coruña.

Clique aqui para voltar ao menu.


Dicas

  • Dicas gerais do Caminho de Santiago de Compostela estão no post principal “CAMINHO DE SANTIAGO DE COMPOSTELA – nosso caminho Francês no outono europeu“.
  • Há muitas variantes do caminho na Galícia. É aconselhável dar uma olhada no aplicativo Buen Camino antes de iniciar a caminhada do dia, para já ir se planejando qual caminho escolher.
  • A partir de Sarria carimbamos nossas credenciais duas vezes ao dia, para conseguirmos a Compostela em Santiago de Compostela.
  • A partir de novembro, planejamos dormir somente nas cidades maiores. Pois na baixa temporada, muitos albergues nas vilas menores estão fechados.
  • Está animado para fazer o caminho? Vale lembrar que cada um tem que se auto-avaliar para entender se tem condições físicas e psicológicas para se aventurar em uma longa caminhada como esta. O que é fácil e divertido para alguns, pode ser um grande desafio chato para outros.

Clique aqui para voltar ao menu.


Custos

Seguem alguns custos em em euros (EUR) e equivalentes em reais (BRL), conforme o câmbio e preço da época (final de 2019).

Vale observar que no aplicativo Buen Camino, é possível conferir os preços atualizados dos albergues.

Hospedagem

  • albergue La Escuela, em Laguna de Castilla, quarto privado, banheiro compartilhado, diária casal: $EUR 32 ($BRL 157)
  • albergue Refugio del Oribio, em Triacastela, diária individual: $EUR 9 ($BRL 44)
  • Booking, apartamento inteiro, em Sarria, diária casal: $EUR 30 ($BRL 146)
  • albergue Casona da Ponte, em Portomarín, diária individual: $EUR 10 ($BRL 49)
  • albergue San Marcos, em Palas de Rei, diária individual: $EUR 10 ($BRL 49)

Restaurante

  • Menu do peregrino, em Laguna de Castilla, individual: $EUR 10 ($BRL 49)
  • Menu do dia, em Palas de Rei, individual: $EUR 11 ($BRL 54)
  • 1 cerveja + 1 tortilla (omelete com batata), em Alto do Poio: $EUR 4,50 ($BRL 22)
  • Café com leite, em Castromaior: $EUR 1,30 ($BRL 6)

Equipamentos

  • Capa de mochila, em Triacastela: $EUR 16 ($BRL 79)
  • Luva impermeável, em Triacastela: $EUR 7 ($BRL 34)

Clique aqui para voltar ao menu.


Dados sabáticos até aqui

5380 km trilhados
122 cidades com pernoite
7 países
2 anos e 5 meses

Clique aqui para voltar ao menu.


Um pouco mais

Tem muito mais aqui no blog e em nossas mídias:

Já conhece Paraty no Rio de Janeiro? Tem uma caminhada de 4 dias bem gostosa por lá. Se ficou interessado, veja nosso relato sobre Paraty.

Clique aqui para voltar ao menu.


Este post vale 1 real?

Nos ajude a pagar a hospedagem deste site e mantê-lo vivo.

Qualquer doação é bem-vinda!

A contribuição mínima é de apenas 1 real. Mas se quiser doar mais, é só aumentar o número aí embaixo, ao lado esquerdo do botão de pagamento. 😉

R$1,00

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.