Argentina, Tierra del Fuego, Antártida, islas del Atlântico Sur

PARQUE TIERRA DEL FUEGO – o parque na cidade mais austral do planeta

O Parque Nacional Tierra del Fuego foi criado em 1960 e localiza-se na ilha que leva o mesmo nome, ao sul da Argentina, na cidade de Ushuaia.

A ilha Tierra del Fuego é dividida entre dois países: Chile e Argentina. Ushuaia é uma cidade argentina considerada a cidade mais austral do planeta, distante a 1000 km da Antártida.

O parque protege uma área patagônica de 68909 hectares, no extremo austral da Cordilheira dos Andes e faz divisa internacional com o Chile.

Como chegamos

Do deserto de Atacama, no norte do Chile, voamos até a cidade de Punta Arenas.

De Punta Arenas pegamos um ônibus que, após 12 horas de viagem e cruzando o estreito de Magalhães, nos levou até Ushuaia, na Argentina.

Em Ushuaia há um transporte por vans que sai regularmente para algumas atrações, entre elas, o Parque Nacional Tierra del Fuego.

As vans ficam concentradas na avenida beira-mar, à uma quadra do Centro de Informações Turísticas. Pertencem à linha regular e para o parque saem de hora em hora, das 9h00 às 17h00.

Em 45 minutos chegamos à portaria do Parque, onde pagamos a entrada de 350 pesos argentinos, válido por 4 dias e 3 noites.

Roteiro

Aproveitamos a validade do ingresso e ficamos 4 dias no Parque Nacional Tierra del Fuego.

Acampamos todas as noites na laguna verde.

dia 1: setor Lapataia

A partir da portaria a van irá deixar os turistas em alguns pontos pré-determinados.

Escolhemos ficar na laguna verde, que dizem ser a melhor área para camping, dentro das quatro disponíveis.

Os campings são denominados como ‘agrestes’, pois não têm infraestrutura. Contam somente com um excelente banheiro químico, com direito à pia com água e sabonete líquido.

Todos os dias um gavião aparecia no camping e era alimentado pelos curiosos turistas.

No primeiro dia montamos a barraca e fomos caminhar pelas trilhas do setor Lapataia. São todas trilhas curtas, que percorremos em três horas.

quickmemo+_2018-02-18-16-53-03-1810971969..jpeg

Laguna negra

Trilha de 950 metros, visitando uma turbera em formação.

Mirador Lapataia

Vista panorâmica da Baía Lapataia, com 1 km de trilha.

Castorera

Em 400 metros percorre-se uma castoreira com placas explicativas sobre o impacto do castor na ilha Tierra del Fuego.

Senda de la baliza

Trilha de 1500 metros contornando a baía Lapataia. Começa no final da ruta 3.

Resumo dia 1
Total percorrido
Tempo
Subida
Descida
Altitude máxima
Dificuldade
9 km
2 a 3 horas
123 metros
113 metros
44 metros
Leve

dia 2: cerro Guanaco

Para chegar na trilha do cerro Guanaco, passamos primeiro pelos 600 metros da trilha ‘Paseo de la Isla’ que liga a laguna Verde, onde estávamos acampados, até o Centro de Visitantes Alakush. É uma trilha sem muitas árvores, desprotegida do Sol.

No centro Alakush está uma lanchonete, banheiros, loja de souvenirs e um pequeno museu. Além de proporcionar uma boa vista do rio Lapataia.

Atrás do Centro de Visitantes começa a trilha que leva até o cume do cerro Guanaco.

A trilha começa dentro de um bosque, protegida do Sol.

Em 2 horas de caminhada, desde a laguna Verde, chegamos no primeiro mirante com 400 metros de altitude, ainda faltavam 560 metros de desnível, para subir até o cume.

A trilha sae do bosque e depois de um pedaço com muita lama, inicia uma subida com pequenas pedras soltas no chão.

Toda a trilha é bem demarcada.

Foram 3h30min até o cume. O cume nos brindou com uma bela vista de Ushuaia e do canal Beagle.

Quando começou a cair alguns flocos de neve, fomos embora para nosso camping.

Resumo dia 2
Total percorrido
Tempo
Subida
Descida
Altitude máxima
Dificuldade
18 km
6 a 7 horas
1021 metros
1024 metros
963 metros
Moderada

dia 3: Hito XXIV

O Parque Nacional Tierra del Fuego faz divisa com o Chile. A ilha Tierra del Fuego tem uma fronteira bem esquisita entre Chile e Argentina, uma reta separa os dois países.

Na trilha atrás do Centro de Visitantes há uma bifurcação para dois lugares:

  • Cerro Guanaco: visitado no dia anterior;
  • Hito XXIV: fronteira internacional entre Argentina e Chile.

Continuamos no bosque, sempre margeando o lago Acigami, até chegar na fronteira, onde há um monumento enferrujado.

É uma caminhada tranquila, sem subidas, sem grandes obstáculos e protegida do Sol.

Bem na fronteira um martim pescador estava de olho no mar em busca de uma refeição.

Ida e volta, da laguna Verde até a fronteira foram 4 horas de caminhada.

Resumo dia 3
Total percorrido
Tempo
Subida
Descida
Altitude máxima
Dificuldade
17 km
3 a 4 horas
103 metros
102 metros
21 metros
Moderada Leve

dia 4: retorno Ushuaia

Uma opção interessante para este dia seria fazer a Senda Costera, uma trilha de 8 km, margeando a baía Lapataia, com início no Centro de Visitantes e terminando na Ensenada Zaratiegui, onde as vans passam para retornar à Ushuaia.

Confesso que depois de quase 2 meses sem trilhas estávamos um pouco preguiçosos. No último dia decidimos acordar e pegar a Van no ponto em frente à laguna Verde, para voltar à cidade. As vans passam de hora em hora e já havíamos pago o retorno.

Custos

Custos em pesos argentinos:

  • Van de Ushuaia ao Parque Nacional Tierra del Fuego, individual, ida e volta: $500,00
  • Entrada do Parque Nacional Tierra del Fuego, individual, 3 noites: $350,00
  • Hospedagem Ushuaia, Airbnb, diária casal, quarto privado, banheiro compartilhado, com café da manhã: $840,00

Cotação em 25/02/2018:
US$ 1,00 = R$ 3,24 = $ argentinos 19,95

Resumo do trekking

  • Local: Parque Nacional Tierra del Fuego
  • País: Argentina
  • Cidade próxima: Ushuaia
  • Distância total: 44 km
  • Duração: 3 dias
  • Pontos de água: em todo o percurso
  • Subida acumulada: 1248 metros
  • Descida acumulada: 1238 metros
  • Altitude máxima: 963 metros
  • Mapa da trilha: Wikiloc
  • Previsão do tempo: Windguru
  • Período do trekking: final de janeiro de 2018
  • Dificuldade: Moderada. Necessário bom condicionamento físico para subir o cerro Guanaco.

Dados sabáticos

890 km trilhados
84 noites acampando
29 cidades
10 cumes
7 meses
4 países

Quer mais?

Acompanhe nosso dia-a-dia no Facebook e Instagram.

Abaixo, veja as outras trilhas que fizemos na Patagônia:

Cochamó
Acampe em La Junta no lindo vale de Cochamó no Chile.

Paso internacional Rio Puelo
Travessia em trilha, do Chile à Argentina, chegando em Lago Puelo.

Paso internacional Rio Manso
Travessia em trilha, da Argentina ao Chile, partindo de El Manso.

Refúgio Motoco
Na cidade argentina de Lago Puelo, ao lado de El Bolsón, começa a trilha que leva ao refúgio Motoco.

Refúgios em El Bolsón
Também acampamos nos refúgios El Retamal e Los Laguitos e Piltriquitrón.

Bariloche
Não é só de esqui que vive Bariloche. Vá conhecer o Parque Nahuel Huapi.

Anúncios

4 comentários em “PARQUE TIERRA DEL FUEGO – o parque na cidade mais austral do planeta”

  1. Oi Yohana! Não fizemos nenhuma reserva. Ao chegar no parque avisamos que iríamos acampar e na entrada eles irão te orientar. Mas resumindo, o ticket para entrar no parque é válido por 4 dias e 3 noites, e você pode acampar em qualquer acampamento. Para acampar não há nenhuma tarifa extra. É chegar, pagar a entrada de 350 pesos, e se divertir!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s