Califórnia, Estados Unidos

PACIFIC CREST TRAIL #10 – Castella (1499 mi) a Burney Falls (1417 mi)

Em 2019 decidimos fazer um pedacinho da Pacific Crest Trail, uma longa trilha de 4200 km, que percorre a costa oeste norte-americana, e vai do México ao Canadá. Esta trilha ficou popular após ser retratada no filme “Wild”.

O resumo desta caminhada está descrito no post principal “Pacific Crest Trail – nosso pedacinho deste longo caminho“.

Neste relato segue nossa caminhada, pelo norte da Califórnia, sentido Sul, de Castella até Burney Falls State Park, passando por Shasta-Trinity National Forest e Lassen National Forest.

Se quiser assistir como foi a trilha, veja o vídeo em nosso canal do YouTube:

Resumo da caminhada

  • País: Estados Unidos
  • Estado: Califórnia
  • Cidades próximas: Castella, Dunsmuir, Mount Shasta, Burney
  • Início: Castella
  • Fim: Burney Falls State Park
  • Distância total: 132 km
  • Duração: 8 dias
  • Período: final de julho de 2019

Clique aqui para voltar ao início do post.

Como chegamos

Em nosso nono trecho, saímos a pé do Castle Crags State Park, em Castella, e seguimos por uma trilha até encontrarmos a Pacific Crest Trail novamente.

Clique aqui para voltar ao início do post.

Abastecimento

Início do trecho – Castella

No final do trecho pegamos um atalho ainda na trilha, rumo ao posto de gasolina de Castella. Este atalho nos economizou 5 km de caminhada. Neste posto há uma unidade do Correio e um mercado caríssimo. Sem opções, nos re-abastecemos neste mercado mesmo.

Também aproveitamos o correio para despachar algumas roupas de frio para Sierra City, onde começa a Sierra Nevada ao norte. Perto do posto de gasolina há um camping pago do Castle Crags State Park com Wi-Fi, chuveiro quente (US$ 0,50/minuto) e diária de US$ 5 para PCT hikers.

Final do trecho – Burney

No final do trecho conseguimos uma carona até Burney, uma cidade de tamanho pequeno a médio, com um ótimo mercado, vários motéis, Post Office, loja de esportes e restaurantes, incluindo MCDonald.

Clique aqui para voltar ao início do post.

Roteiro

Fizemos a caminhada em 7 noites e 8 dias, totalizando 63 dias na Pacific Crest Trail, como segue:

  1. 1499 mi (Castle Crags State Park) – 1496 mi
  2. 1496 mi a 1482 mi (Squaw Valley Creek)
  3. 1482 mi (Squaw Valley Creek) a 1471 mi (Fitzhugh Gulch Creek)
  4. 1471 mi (Fitzhugh Gulch Creek) a 1459 mi (Deer Creek Spring)
  5. 1459 mi (Deer Creek Spring) a 1445 mi (Moosehead Creek)
  6. 1445 mi (Moosehead Creek) a 1434 mi (Clark Spring)
  7. 1434 mi (Clark Spring) a 1422 mi (Rock Creek)
  8. 1422 mi (Rock Creek) a 1417 mi (Burney Falls State Park)

Abaixo, segue mapa com os pontos azuis onde dormimos.

Clique aqui para voltar ao início do post.

Dia 56: 1499 mi (Castle Crags State Park) – 1496 mi

Total
Passamos por
5 km
Shasta-Trinity National Forest

Curta caminhada, saindo do Castle Crags State Park até o início da trilha, onde acampamos em um local sem água.

Clique aqui para voltar ao início do post.

Dia 57: 1496 mi a 1482 mi (Squaw Valley Creek)

Total
Passamos por
23 km
Shasta-Trinity National Forest

Dia de subir e descer dentro da Shasta-Trinity National Forest com algumas brechas para o Mount Shasta e Castle Dome. Tiramos somente uma foto neste dia. Foi praticamente uma foto que mostra o quão bonito foi o trecho anterior.

Vista para o Mount Shasta

Acampamos alguns metros fora da trilha ao lado do Squaw Valley Creek. Até o final do dia, mais dois hikers nos acompanharam na pernoite.

Clique aqui para voltar ao início do post.

Dia 58: 1482 mi (Squaw Valley Creek) a 1471 mi (Fitzhugh Gulch Creek)

Total
Passamos por
18 km
Shasta-Trinity National Forest

Se achamos o dia anterior chato, esse dia foi chatíssimo. Nenhuma paisagem o dia inteiro. Nenhuma foto.

O único acontecimento do dia foi ver um veado macho correndo com seus chifres na cabeça. Infelizmente foi tão rápido que não deu tempo para registrar eletronicamente, ficará somente na memória.

Novamente um sobe-e-desce na floresta, até chegarmos no Fitzhugh Gulch Creek, onde acampamos ao lado do riacho. A princípio achei que acamparíamos sozinhos, mas por volta das 19 horas um casal chegou.

Eu estava com um problema: não havia lugar “privado” para meu xixi. Quem estivesse na trilha me viria. Então esperei até 21 horas, quando todos estavam dormindo. Fiz meu xixi, voltei para barraca, li um pouco de um livro sobre Martin Luther King e dormi. Mal adormeci e logo acordei com o barulho de 3 hikers chegando para acampar sob luz de lanternas. Impressionante como eles não param de andar… mais um pouco eles me pegavam de calças arriadas.

Clique aqui para voltar ao início do post.

Dia 59: 1471 mi (Fitzhugh Gulch Creek) a 1459 mi (Deer Creek Spring)

Total
Passamos por
19 km
Shasta-Trinity National Forest

Às 5h30min da madrugada acordei com um hiker indo embora. O hiker que chegou depois das 21 horas na noite passada, foi o primeiro a ir embora. Que disposição…

Fomos os últimos a sair, para mais um dia entediante. Foi uma longa subida, sem tréguas, dentro da floresta, sem nenhuma paisagem e com muito calor. Assim foi até chegarmos quase na nascente do Deer Creek.

Até o final do dia mais 3 hikers se juntaram a nós, no minúsculo espaço próximo da nascente.

Clique aqui para voltar ao início do post.

Dia 60: 1459 mi (Deer Creek Spring) a 1445 mi (Moosehead Creek)

Total
Passamos por
23 km
Shasta-Trinity National Forest

Ao acordar tive uma surpresa, uma das hikers que acamparam no nosso lado estava de chinelo e assim foi para a trilha, com chinelos nos pés e shorts todo rasgado. Às vezes os thru-hikers se confundem com os sem-teto.

Dia cansativo, foram cerca de 14 milhas ou 23 km. Foi um sobe-e-desce com pouca água, mas pelo menos a trilha saiu da floresta e tivemos a vista de montanhas, florestas e alguns picos nevados no horizonte. Mais alguns km e o Mount Shasta ressurge, ressurge maior do que o trecho anterior.

Mount Shasta novamente

Nos despedimos de Shasta e descemos até Moosehead Creek, onde paramos no primeiro lugar possível de acampamento. Desta vez ficamos sós em uma noite bem fresca. Estávamos a 1672 metros de altitude.

Clique aqui para voltar ao início do post.

Dia 61: 1445 mi (Moosehead Creek) a 1434 mi (Clark Spring)

Total
Passamos por
18 km
Shasta-Trinity National Forest

Continuamos no Shasta-Trinity National Forest, descendo mais que subindo, com alguns momentos de vista para o Mount Shasta e demais montanhas.

Em alguns trechos vimos algumas árvores pintadas com uma faixa azul e logo depois “madeeiiiraaaaaa”! Ouvimos uma árvore sendo derrubada.

Em um aplicativo no celular vimos que algumas áreas que caminhamos estava fora do Shasta-Trinity National Forest, talvez por isso aquelas pobres árvores irão virar móveis em casa de madame.

No final do dia ficamos solitários novamente ao lado da água do Clark Spring.

Clique aqui para voltar ao início do post.

Dia 62: 1434 mi (Clark Spring) a 1422 mi (Rock Creek)

Total
Passamos por
19 km
Shasta-Trinity National Forest
Lassen National Forest

Dia sem muitas atrações, boa parte dentro da floresta, e alguns momentos de paisagens com o Mount Shasta marcando presença. Saímos do Shasta-Trinity National Forest e entramos no Lassen National Forest.

Mount Shasta sempre presente no horizonte

No caminho encontramos um trio diferente caminhando na PCT: um homem, uma mulher e um cão. Cada um carregando sua mochila.

Nos programamos para acampar no Rock Creek. Quase chegando no rio vimos uma bela cachoeira, mas nós não encontramos acesso à ela. Nem uns 5 rapazes que estavam desfilando com divertidas bóias para lá e para cá na trilha tentando encontrar o caminho para aquela refrescante cachoeira e sua piscina natural. A bóia verde em formato de jacaré se destacou. Havia uma estrada bem próximo de onde acampamos, foi de lá que saíram as bóias.

Achamos um lugar para acampar ao lado do rio, quase embaixo de uma ponte. Este rio nos proporcionou um refrescante banho, em uma de suas “banheiras” naturais.

Clique aqui para voltar ao início do post.

Dia 63: 1422 mi (Rock Creek) a 1417 mi (Burney Falls State Park)

Total
Passamos por
8 km
Lassen National Forest

Dia curto, caminhamos um pouco na floresta e cruzamos uma rua de terra. Estávamos próximos de um parque estadual.

Passamos por uma represa do rio Pit e logo chegamos no Burney Falls State Park.

represa

Era domingo de Sol no verão, e os americanos aproveitavam para conhecer a bela queda d’água do parque.

Burney Falls

Neste parque havia um mini-mercado, bem caro e com poucas opções. Mas seria possível nos abastecer nele, caso tivéssemos optado por acampar por lá.

Carentes de uma cidade, aproveitamos um pouco o Wi-Fi do parque e fomos até a portaria pedir carona. Depois de uns 20 minutos parou um carro que nos levou até Burney, onde nos hospedamos no Shasta Pines Motel e nos abastecemos no ótimo mercado da cidade.

Clique aqui para voltar ao início do post.

Dicas

  • Dicas gerais da Pacific Crest Trail estão no post principal “Pacific Crest Trail – nosso pedacinho deste longo caminho“.
  • O mercado em Castella aceita encomendas de PCT hikers. Como este mercado é caríssimo, talvez valha a pena despachar comida ao invés de comprá-la in loco.
  • Vale a pena um mergulho no Rock Creek. Um pouco acima da ponte, o rio forma quase uma piscina com água na altura da cintura. Pelo menos da minha cintura.
  • Também vale o desvio na Pacific Crest Trail para conhecer o Burney Falls. O desvio é pequeno e a cachoeira grandiosa.

Clique aqui para voltar ao início do post.

Custos

Seguem alguns custos em dólares americanos (USD) e equivalentes em reais (BRL), conforme o câmbio que fizemos.

  • Camping Castle Crags State Park, em Castella, diária individual: $USD 5 ($BRL 20)
  • Shasta Pines Motel , hospedagem em Burney, diária casal, com café da manhã: $USD 66 ($BRL 264)
  • Correio em Castella, envio de roupas para Sierra City: $USD 15 ($BRL 60)
  • Mercado em Castella, comida para trilha, média diária individual: $USD 10 ($BRL 40)
  • Mercado Safeway em Burney, comida para trilha, média diária individual: $USD 7 ($BRL 29)

Clique aqui para voltar ao início do post.

Dados sabáticos

3726 km trilhados
76 cidades
5 países
2 anos e 1 mês

Clique aqui para voltar ao início do post.

Quer mais?

Nós, Paula Yamamura e Ramon Quevedo, estamos curtindo uma vida sabática desde 2017, focando no que mais gostamos de fazer: viajar trilhando.

Nos acompanhe também em:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.