El Chaltén_Patagonia Argentina_Parque Nacional Los Glaciares
América do Sul, Argentina, Santa Cruz

FITZ ROY – uma das trilhas mais percorridas de toda a Patagônia

 

.
No verão de 2020 tivemos mais uma temporada na Patagônia, nosso lugar preferido do planeta. Foram 3 meses percorrendo desde El Calafate, na Argentina, até a Villa Cerro Castillo, no Chile.

No 12º dia de nossa viagem estávamos em El Chaltén e fomos conhecer a base do Fitz Roy, uma montanha localizada no belo Parque Nacional Los Glaciares. É possível ir e voltar até a base do Fitz Roy em um dia, saindo do povoado El Chaltén. Nós optamos em estender a caminhada por 4 dias, conhecendo:

  • Mirador Río de Las Vueltas
  • Camping Poincenot
  • Laguna de Los Tres
  • Mirador Laguna Sucia
  • Laguna Sucia
  • Laguna Madre
  • Laguna Hija
  • Mirador Loma de Las Pizarras
  • Mirador glaciar Piedras Blancas
  • Laguna Capri

O Parque Nacional Los Glaciares está localizado próximo das cidades de El Calafate e El Chaltén na Patagônia Argentina. Protege uma imensa área de gelo continental, glaciares e bosque andino patagônio austral. É o mais extenso Sistema Nacional de Áreas Protegidas Argentinas.

El Chaltén é considerada por muitos a capital argentina de trekking. Não é por menos, está rodeada por belas montanhas nevadas e várias trilhas de fácil acesso, muito bem sinalizadas e demarcadas.

Você também pode ver a caminhada na base do Fitz Roy no YouTube.


Menu do post

  1. Resumo
  2. Melhor época
  3. Como chegamos
  4. Roteiro e dia-a-dia
  5. Dicas
  6. Custos
  7. Dados sabáticos
  8. Valeu?
  9. Quer mais?

Resumo da caminhada

  • País: Argentina
  • Província: Santa Cruz
  • Cidade: El Chaltén
  • Início e Fim: El Chaltén
  • Distância total: 49 km
  • Duração: 4 dias
  • Período: meados de janeiro de 2020
  • Tracklog: Wikiloc

Clique aqui para voltar ao menu.


Melhor época

Na minha opinião, a melhor época para caminhar pelas trilhas da Patagônia é entre janeiro a abril, quando não há neve e as temperaturas estão mais agradáveis. Em dezembro ainda há uma probabilidade de alguma trilha estar fechada, devido ao excesso de neve que sobrou da última nevasca. Em maio a temperatura cai bastante e a neve ressurge no cenário.

Vale observar que:

  • Toda a região próxima do campo de gelo Sul da Patagônia, que é o caso de El Chaltén, tem um clima imprevisível, caracterizado principalmente pelas fortíssimas rajadas de ventos no verão.
  • Janeiro é quando tudo fica lotadíssimo. Se não gostar da multidão, tente evitar a região próximo a esse período.

Para você ter uma ideia, abaixo segue um histórico do clima durante o ano na cidade de El Calafate, a 210 km de El Chaltén (fonte MSN).

Mês Temperatura (ºC) Precipitação máx. (mm) Neve (dias)
Janeiro
Fevereiro
Março
Abril
Maio
Junho
Julho
Agosto
Setembro
Outubro
Novembro
Dezembro
6 a 15
6 a 14
5 a 13
3 a 10
1 a 7
-1 a 4
-2 a 4
-1 a 5
1 a 7
2 a 9
4 a 12
6 a 14
93
84
96
93
87
72
68
74
66
74
96
105
0
0
0
1
3
11
11
9
5
2
0
0

Clique aqui para voltar ao menu.


Como chegamos

Depois de conhecermos a região de El Calafate, partimos em nosso 8º dia da viagem para El Chaltén. Fizemos o trajeto de El Calafate a El Chaltén de ônibus, saindo da rodoviária de El Calafate.

Apesar de irmos em alta temporada, havia muitas opções de transporte e conseguimos comprar nossa passagem de ônibus na hora. Foram quase 3 horas de uma bela viagem, percorrendo um bom trecho da emblemática Ruta Nacional 40.

Uma vez em El Chaltén, basta ir caminhando até o início da trilha. Todas as trilhas em El Chaltén começam praticamente na cidade.

Clique aqui para voltar ao menu.


Roteiro

Fizemos a caminhada em 3 noites e 4 dias, como segue:

  1. El Chaltén → camping Poincenot
  2. camping Poincenot → Laguna de Los Tres → laguna Sucia → camping Poincenot
  3. camping Poincenot → Lagunas Hija e Madre Loma de las Pizarras → mirador glaciar Piedras Brancas → camping Poincenot
  4. camping Poincenot → Laguna Capri → El Chaltén

Abaixo segue o mapa de nossa caminhada:

Dia 1: El Chaltén ao camping Poincenot

Distância
Tempo sem paradas
Subida acumulada
Descida acumulada
Altitude máxima
9 km
2h30min
620 metros
280 metros
780 metros

A previsão do tempo para este dia não era animador. Acordamos no camping El Relincho em El Chaltén e fomos tomar um café da manhã na padaria. Com internet na padaria (no camping El Relincho a internet não funcionava) vimos que a previsão do tempo para amanhã seria bom, com poucas nuvens ao amanhecer. Animados, nos preparamos para irmos até o camping Poincenot, próximo à base do Fitz Roy. A ideia seria apreciarmos o nascer do Sol no dia seguinte olhando o Fitz Roy.

A trilha começa no final da cidade. Tudo muito bem demarcado. Em menos de 1 km passamos pelo mirante do rio de las Vueltas. Esse rio passa atrás ao leste de El Chaltén.

Patagonia Argentina_Parque Nacional Los Glaciares
Mirador Río de Las Vueltas

No começo a subida é um pouco puxada, mas no final caminhamos praticamente no plano. O desnível de El Chaltén até Poincenot é de somente 360 metros.

No meio do caminho, com 3 km de caminhada, havia uma bifurcação. À esquerda a trilha passa por um mirante, e à direita passa pela Laguna Capri. Fomos pela esquerda, pois passaríamos na Laguna Capri na volta. O clima não estava ajudando neste dia, o céu estava totalmente nublado. Só aproveitei o mirante para ir no banheiro, ou seja, na latrina.

Seguimos vendo as montanhas nevadas cobertas de nuvens até encontrarmos um belo rio cortando a trilha.

Patagonia Argentina_Parque Nacional Los Glaciares
vista da trilha próxima do camping Poincenot

O camping Poincenot fica no meio da trilha. Chegamos, montamos nossa barraca e começou a chover. E não saímos mais. Era torcer para o dia seguinte ser melhor…

Clique aqui para voltar ao menu.

Dia 2: camping Poincenot → Laguna de Los Tres → laguna Sucia → camping Poincenot

Distância
Tempo sem paradas
Subida acumulada
Descida acumulada
Altitude máxima
11 km
4h30min
880 metros
880 metros
1200 metros

Laguna de Lo Tres

Acordamos às 4h30min com o barulho de outros caminhantes indo para a Laguna de Los Tres. Eles queriam ver o nascer do Sol lá de cima. Nós também queríamos, mas olhamos para o céu e a quantidade de nuvens não nos animou. Voltamos para o quentinho da barraca.

Por volta das 9 horas fomos até a Laguna de Los Tres. Saindo do camping foram 2,4 km e 1 ½ horas para chegarmos no mirante da laguna. Foi praticamente uma subida sem tréguas. No último km a sensação é de estar subindo uma escada, porém uma escada de pedras sem fim. Foi um desnível de 460 metros desde o acampamento. Todos seguem bufando, mas não vi ninguém desistir. Muito menos nós…

El Chaltén_Patagonia Argentina_Parque Nacional Los Glaciares
subida para a Laguna de Los Tres

Lá em cima vimos a bela laguna, com seu glaciar acima e as montanhas atrás. Infelizmente atrás das nuvens. Estava melhor que ontem, mas elas ainda estavam lá, perturbando a paisagem.

Patagonia Argentina_Parque Nacional Los Glaciares_El Chaltén
Laguna de Los Tres

Descemos até a laguna, e subimos seu lado esquerdo, onde contemplamos mais um mirante, desta vez, vimos também a Laguna Sucia, com seu belo azul. E para ajudar, as nuvens estavam ligeiramente mais escassas.

El Chaltén_Patagonia Argentina_Parque Nacional Los Glaciares
Laguna Sucia vista de cima

Depois da apreciação de tanta beleza natural, descemos para o camping Poincenot pelo mesmo caminho, pedindo e dando passagem para dezenas de caminhantes indo e vindo da principal atração de El Chaltén.

Laguna Sucia

Comemos um lanche em nosso acampamento e fomos ver a Laguna Sucia de perto. Ela estava somente a 2,5 km do camping e achamos que seria fácil, já que não haveria muita subida. Ledo engano. No começo a trilha é bem fácil, mesmo sem indicação foi só seguir a trilha à esquerda na saída do camping Poincenot.

Até que começa um trepa trepa, e uma caminhada entre pedras gigantes, sem trilha nenhuma. Somente alguns totens e a intuição nos guiavam. Outro desafio foi cruzar um riacho sem molhar os pés.

trilha Laguna Sucia
trilha entre pedras para a Laguna Sucia

Valeu a pena. Na beira da lagoa, vimos as montanhas diante de um céu azul, sem nuvens. Tudo muito magnífico.

Patagonia Argentina_Parque Nacional Los Glaciares
Laguna Sucia

Nós e mais dois casais ficamos por lá alguns minutos e depois fomos embora, deixando a laguna com a sua solidão. Voltamos para um camping Poincenot mais lotado que o dia anterior. O céu azul foi convidativo para mais campistas se juntarem a nós.

Clique aqui para voltar ao menu.

Dia 3: camping Poincenot → Loma de las Pizarras → mirador glaciar Piedras Brancas → camping Poincenot

Distância
Tempo sem paradas
Subida acumulada
Descida acumulada
Altitude máxima
21 km
6h30min
1460 metros
1460 metros
1350 metros

Loma de Las Pizarras

E as nuvens voltaram. Foi mais um dia nublado nas montanhas de El Chaltén. Neste dia nossa meta foi ir até a montanha Loma de Las Pizarras.

Para chegar em Loma de Las Pizarras saímos do camping Poincenot sentido El Chaltén e seguimos a trilha das lagunas Madre e Hija à direita.

El Chaltén_Patagonia Argentina_Parque Nacional Los Glaciares
sinalização da trilha

Passamos pelas lagunas e entre os km 3 e 4 da trilha há uma sutil trilha que sobe a montanha. Tem que ficar bem atento para não perder a entrada. Outra dica é baixar o mapa da região no Maps.Me, pois essa trilha está mapeada neste aplicativo.

A subida é bem empinada, principalmente no começo, quando ainda estamos dentro da floresta. Quando saímos da floresta, já temos uma bela vista das lagunas Madre, Hija e Nieta. A trilha quase desaparece e começamos a caminhar entre pedras. Conforme subimos o povoado abaixo começa a aparecer atrás e o glaciar Torre na frente.

Loma de Las Pizarras
Cerro Solo, glaciar Torre e laguna Torre aparecendo na trilha

O final da caminhada é um pouco chato, sem rastro de trilha. Miramos no ponto alto à frente e tentamos alcançá-lo deixando pedras e mais pedras para trás.

Mas a vista compensa. No mirante da Loma de Las Pizarras (o pico estava a 2,5 km de lá), vimos a Laguna Torre e seu glaciar, Cerro Solo, Lagunas Madre, Hija e Capri, El Chaltén…

El Chaltén_Patagonia Argentina_Parque Nacional Los Glaciares
Lagunas Madre, Hija e Capri
El Chaltén_Patagonia Argentina_Parque Nacional Los Glaciares
Cerro Solo, Glaciar Torre e Laguna Torre
Loma de Las Pizarras
El Chaltén no meio da foto

Infelizmente as demais montanhas estavam encobertas pelas nuvens. As nuvens estavam tão insistentes que começou a chover e fomos embora.

Seguimos pelo mesmo caminho que viemos até o camping Poincenot. Foram cerca de 16 km e 5h30min para ir e voltar. E no retorno fomos apreciados por mais uma vista no meio da trilha.

trilha laguna madre e Hija
Vista das montanhas na trilha

mirante Glaciar Piedras Blancas

Antes de entrarmos no camping Poincenot, continuamos na mesma direção e fomos até o mirante do glaciar Piedras Blancas.

Foram somente mais 2,5 km e 30 minutos para chegarmos no mirante. Foi uma grata surpresa ver o glaciar e sua lagoa de cima. No passado já tínhamos ido até a borda da lagoa, mas vê-la de cima foi bem mais agradável, tanto pela beleza como pela facilidade da trilha.

Piedras Blancas
glaciar Piedras Blancas visto do glaciar

Encerramos nossa caminhada do dia voltando para o camping.

Clique aqui para voltar ao menu.

Dia 4: camping Poincenot → Laguna Capri → El Chaltén

Distância
Tempo sem paradas
Subida acumulada
Descida acumulada
Altitude máxima
8,5 km
2h30min
180 metros
510 metros
770 metros

Dia de irmos embora da base do Fitz Roy. Estava bem nublado, mais nublado que os dias anteriores. Praticamente voltamos pela mesma trilha do primeiro dia, com uma diferença: passamos pela Laguna Capri.

No meio do caminho há uma bifurcação: mirante à esquerda e Laguna Capri à direita. Como já passamos pelo mirante no primeiro dia, agora foi a vez da laguna. É uma laguna razoavelmente grande, com as lindas montanhas atrás. Lindas na imaginação, pois só dava elas, as nuvens. Nuvens tampando toda a paisagem 😒. Fazer o quê? Assim seguimos para El Chaltén.

Laguna Capri
Laguna Capri

O legal da descida é ver o rio de Las Vueltas à esquerda e o povoado à frente.

Em El Chaltén fomos novamente para o camping El Relincho, tomar um banho quentinho e lavar nossas roupas. Tudo limpinho, agora é hora de pensar na próxima pernada, que será na Laguna Toro.

Clique aqui para voltar ao menu.


Dicas

  • Muita gente madruga para ver o nascer do Sol na Laguna de Los Tres. Se o tempo estiver sem nuvens, vale a pena ver os primeiros raios de Sol iluminarem o Fitz Roy.
  • Evite o mês de janeiro pois El Chaltén fica super lotada.
  • A maioria das trilhas em El Chaltén é possível conhecer no esquema bate-e-volta dormindo na cidade. Mas acampar na montanha, apesar de ter que carregar a mochila cargueira, é uma opção menos cansativa e proveitosa.
  • Não se esqueça da jaqueta impermeável e corta-vento. El Chaltén fica próximo ao Campo de Gelo Sul da Patagônia, e o clima desta região é conhecido como imprevisível.
  • Caso queira se aventurar nesse destino, te desejo boa sorte, ou bons ventos como estão dizendo por aí ultimamente. Lembrando que cada um tem que se auto-avaliar para entender se tem condições físicas, psicológicas e técnicas para se enfiar na natureza selvagem. O que é fácil e divertido para alguns, pode ser um grande desafio e chato para outros.

Clique aqui para voltar ao menu.


Custos

Seguem alguns custos em pesos argentinos (ARS) e equivalentes em reais (BRL), conforme o câmbio e preço da época (janeiro de 2020).

  • Ônibus de El Calafate até El Chaltén, individual: $ARS 1305 ($BRL 80)
  • Camping El Relincho, em El Chaltén, diária individual: $ARS 450 ($BRL 28)
  • Café da manhã, restaurante Rancho Grande, em El Chaltén, individual: $ARS 250 ($BRL 15)
  • Almoço com bebida, restaurante Rancho Grande, em El Chaltén, individual: $ARS 680 ($BRL 42)
  • Mercado em El Chaltén, comida para trilha, média diária individual: $ARS 263 ($BRL 16)
  • Sorvete em massa, na sorveteria Domo Blanco em El Chaltén, 250 gramas: $ARS 220 ($BRL 14)
  • Café com leite grande, na sorveteria Domo Blanco em El Chaltén: $ARS 110 ($BRL 7)
  • Cereja fresca, na rua em El Chaltén, 500 gramas: $ARS 150 ($BRL 9)

Clique aqui para voltar ao menu.


Dados sabáticos até aqui

5710 km trilhados
141 cidades
8 países
2 ano e 7 meses

Clique aqui para voltar ao menu.


Este post vale 1 real?

Nos ajude a pagar a hospedagem deste site e mantê-lo vivo.

Qualquer doação é bem-vinda!

A contribuição mínima é de apenas 1 real. Mas se quiser doar mais, é só aumentar o número aí embaixo, ao lado esquerdo do botão de pagamento. 😉

R$1,00


Quer mais?

Tem muito mais aqui no blog e nas mídias:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.