Chile_Pucon_Patagonia_Parque Nacional Villarrica
América do Sul, Araucanía, Chile

VULCÃO QUINQUILIL – trilha para Colmillo del Diablo

 

.

No verão de 2021 nós, Paula e Ramon, tivemos mais uma temporada na Patagônia, nosso lugar preferido do planeta. Devido às restrições da pandemia do coronavírus, nossa 8ª viagem sabática foi uma jornada tímida de 2 meses percorrendo as trilhas próximas de Pucón, no Chile.

No 17º dia de nossa viagem, depois de conhecermos o Santuario El Cañi, nos deslocamos até o setor Puesco do Parque Nacional Villarrica, localizado na cidade Curarrehue, a 60 km de Pucón. Nosso objetivo era percorrer a Villarrica Traverse, mas fomos impedidos pela neve, e acabamos conhecendo um outro atrativo: o Colmillo del Diablo.

O Parque Nacional Villarrica se encontra no Sul do Chile, nas comunas de Villarrica, Pucón, Curarrehue e Panguipulli. Sendo Pucón a principal cidade para receber os turistas. Sua atração mais famosa é, sem dúvidas, o vulcão Villarrica, característico por seus 2.847 metros de altura e por ser um dos mais ativos da América do Sul. Além do vulcão Villarrica, o parque também engloba os vulcões Lanín, Quetrupillán e Quinquilil. Este último também é conhecido como Colmillo Del Diablo.

As principais trilhas do parque são:

  • Mirador Los Cráteres
  • Sendero de Chile tramo Challupén-Chinay
  • Glaciar Pichillancahue
  • Volcán Quinquilil / Colmillo del Diablo
  • Lagos Andinos
  • Villarrica Traverse

Neste relato detalhamos a última parte do Villarrica Traverse, onde fica a Laguna Las Avutardas e a trilha ao vulcão Quinquilil.

Você também pode ver esta trilha no YouTube:


Menu do post

  1. Resumo
  2. Clima
  3. Como chegamos
  4. Relato da trilha
  5. Observações
  6. Custos
  7. Outras fontes
  8. Dados sabáticos
  9. Valeu?
  10. Quer mais?

Resumo

  • País: Chile
  • Região: Araucanía
  • Comunas: Pucón, Curarrehue
  • Início e Fim: Camino Internacional 199, Camping Villarrica Traverse
  • Distância total: 33 km
  • Duração: 3 dias
  • Período: final de dezembro de 2020
  • Tracklog: Wikiloc
  • Previsão do tempo: Windguru

Segue o nosso percurso no mapa e o perfil de elevação.

Patagonia_Chile_Pucon_Parque Nacional Villarrica
Elevação

Clique aqui para voltar ao menu.


Clima

Na minha opinião, a melhor época para caminhar pelas trilhas desta região é entre janeiro a meados de abril, quando não há neve e as temperaturas estão mais agradáveis. Dependendo da quantidade de neve gerada no inverno de cada ano, é possível encontrar neve nas montanhas em dezembro, tornando a caminhada em trilhas lenta, difícil e/ou perigosa. Em maio a temperatura cai bastante e a neve ressurge no cenário.

Vale observar que em janeiro é quando tudo fica lotadíssimo, principalmente nas cidades. Se não gostar da multidão, tente evitar a região próximo a esse período.

Deixo aqui o link da previsão do tempo no Mirador Quinquilil: Windguru.

Para você ter uma ideia, abaixo segue um histórico do clima durante o ano em Curarrehue, a 25 km do setor Puesco no Parque Nacional Villarrica (fonte MSN).

Mês Temperatura (ºC) Precipitação máx. (mm)
Janeiro
Fevereiro
Março
Abril
Maio
Junho
Julho
Agosto
Setembro
Outubro
Novembro
Dezembro
13 a 25
13 a 26
12 a 23
9 a 18
7 a 13
5 a 10
4 a 10
4 a 11
5 a 13
6 a 16
7 a 19
10 a 22
31
29
43
69
105
165
133
130
90
74
45
43

Clique aqui para voltar ao menu.


Como chegamos

Em dezembro de 2020, começamos nossa 8ª viagem sabática pelo aeroporto de Santiago, capital do Chile. Depois de uma noite na grande metrópole, partimos de ônibus para Pucón em uma longa viagem rodoviária de 11 horas.

Ficamos 1 mês na região de Pucón explorando as trilhas arredores e tentando ver o nublado Eclipse Solar Total de 2020. Uma das caminhadas que fizemos, começou no setor Puesco do Parque Nacional Villarrica, onde conhecemos a Laguna Las Avutardas e o vulcão Quinquilil (ou Colmillo del Diablo).

Para chegar ao início da trilha, saímos de Pucón em um ônibus até Curarrehue. Os ônibus são diários e saem a cada 30 minutos no terminal. Depois de 45 minutos chegamos no ponto final em Curarrehue. Em Curarrehue, fomos perguntar se havia algum ônibus até Puesco. Eram 11 horas de uma quinta-feira. Para cada pessoa que perguntávamos tínhamos informações diferentes. Alguns falaram que haveria um ônibus às 16 horas, e outros falaram que não haveria ônibus. Então um táxi passou por nós. Era o único taxista de Curarrehue. Para garantir, acenamos para o taxista e ele nos levou pelo Camino Internacional 199-CH, até o camping Villarrica Traverse, no setor Puesco do Parque Nacional Villarrica, por $CLP 17000 ($BRL 94).

Antes do táxi nos deixar no início da trilha, paramos na portaria do Parque Nacional Villarrica, e pagamos a entrada de $CLP 3600 cada um ($BRL 20).

Clique aqui para voltar ao menu.


Relato

Fizemos a caminhada em 2 noites e 3 dias, como segue:

  1. Camping Villarrica Traverse → Laguna Las Avutardas
  2. Laguna Las Avutardas → Mirador Quinquilil → rio Puesco
  3. rio Puesco → Camping Villarrica Traverse

Dia 1: Camping Villarrica Traverse → Laguna Las Avutardas

Distância
Tempo sem paradas
Subida acumulada
Descida acumulada
Altitude máxima
12 km
4h30min
1150 metros
760 metros
1590 metros

O táxi nos deixou na frente dos recém construídos cafeteria e camping Villarrica Traverse. Atrás do camping é onde inicia as trilhas para a Laguna Las Avutardas, Mirador do Vulcão Quinquilil (também conhecido como Colmillo del Diablo), e Villarrica Traverse.

A caminhada começa em quase uma rua de terra, onde é possível ver marcas de pneus. Segue subindo protegida por um bosque, com alguns pequenos trechos de lama. Foram 3 km até chegarmos em uma bifurcação onde a trilha se divide. À direita está o mirador do vulcão Quinquilil, e à esquerda a Laguna Las Avutardas e a Villarrica Traverse.

Seguimos em direção à laguna. A partir deste ponto a rua com marcas de pneus fica para trás e seguimos no bosque em uma trilha bem demarcada. Entre as árvores foi possível avistar o Vulcão Quinquilil.

Chile_Pucon_Patagonia_Parque Nacional Villarrica
Vista para o Vulcão Quinquilil (Colmillo Del Diablo)

Foram mais 6,5 km até as Lagunas Las Avutardas. A maior parte da trilha foi dentro do bosque passando por um ou outro trecho com lama, e algumas árvores caídas. Um pouco antes da laguna, montanhas nevadas começam a aparecer no horizonte, quando passamos por um grande gramado alagado.

Chile_Pucon_Patagonia
Sendero Las Avutardas

Depois de 9 km e um desnível de 420 metros, desde o camping Villarrica Traverse, chegamos na Laguna Las Avutardas, onde podemos descansar em uma pequena praia de areia embaixo de um Sol de lascar.

Chile_Pucon_Patagonia
chegando na Laguna Las Avutardas

O dia estava propício para um ti-bum, mas acabamos seguindo mais um pouco. Queríamos acampar em um lugar onde o MapsMe apontava como Volcano View. Teríamos que caminhar 4 km e subir mais 210 metros.

Chile_Pucon_Patagonia
Laguna Las Avutardas

Voltamos para a trilha, passamos pelo terreno alagado, pulamos alguns riachos e contornamos a laguna. Passamos por um bom lugar de acampamento e começamos a subir novamente.

Foi quando vimos a neve. A subida ficou mais inclinada e a neve tomava conta de toda a trilha. Estava bem escorregadio, e tínhamos que subir nos agarrando em arbustos, galhos e troncos. Foi um momento que denominamos de perrengue. E nós não gostamos de perrengue. A ideia inicial era continuarmos a caminhada e fazer metade da Villarrica Traverse. Mas devido à neve escorregadia, desistimos. Teríamos outras oportunidades para retornarmos nas próximas semanas, quando a neve estaria derretida, e curtir a travessia como deve ser.

Antes de desisitirmos, vimos o vulcão Lanín querendo aparecer no horizonte.

Chile_Pucon_Patagonia_Parque Nacional Villarrica
Vista do vulcão Lanín

Naquele dia, voltamos aproximadamente 600 metros na trilha e acampamos em um cantinho no meio do bosque, próximo de um riacho.

Clique aqui para voltar ao menu.

Dia 2: Laguna Las Avutardas → Mirador Quinquilil → rio Puesco

distância
tempo sem paradas
subida acumulada
descida acumulada
altitude máxima
17 km
7 horas
1390 metros
1820 metros
1800 metros

Acordamos e voltamos pela mesma trilha que viemos.

Chile_Pucon_Patagonia
Laguna Las Avutardas vista da trilha

Fomos até a bifurcação entre as trilhas para a Laguna Las Avutardas e o Volcán Quinquilil, e então seguimos para Quinquilil.

A trilha volta a ser uma rua de terra com marcas de pneu. E segue assim até encontrarmos o rio Puesco. Naquele ponto, o rio não estava muito fundo (na altura do joelho), e sua correnteza era quase suave. Com o solo coberto de pedras, convém atravessá-lo com um solado apropriado. Eu atravessei com sandálias tipo Crocs, e foi tudo bem.

Deixamos nossas mochilas próximo do rio, e seguimos com uma mochila de ataque até o mirador Quinquilil. Encontramos uma casinha de madeira fechada com um currau ao lado. A grama crescida indicava que cavalos e gados estavam ausentes ultimamente.

Seguimos por uma subida bem sofrida. Depois do rio foram 4 km e um desnível surreal de 755 metros. A trilha seguiu dentro do bosque e era incrivelmente inclinada. Até que saímos do bosque, e encontramos uma mancha considerável de neve, onde saia um fiozinho de água. Coletamos a água gelada e foi um alívio, pois nossa água estava acabando.

Chile_Pucon_Patagonia_Parque Nacional Villarrica
neve durante a trilha ao Mirador Quinquilil

Passamos por um platô, e logo a subida começou novamente. Já era possível ver o imponente Vulcão Lanín atrás de nós, o Quinquilil na frente, o Cerro Las Peinetas à direita, e montanhas nevadas à nossa esquerda.

Chile_Pucon_Patagonia_Parque Nacional Villarrica
Cerro Las Peinetas

O curioso foi ver um empilhado de pedras formando um muro quase perfeito no meio da trilha.

Chile_Pucon_Patagonia_Parque Nacional Villarrica
Muro de pedras e o vulcão Lanín

Subimos com as paisagens crescendo até o mirante. Uma placa indicava o final do Sendero Quinquilil.

Chile_Pucon_Patagonia_Parque Nacional Villarrica
Fim do Sendero Quinquilil

A vista do mirante é muito bonita. Valeu cada passo. Além do Lanín e Quinquilil, vimos o Lago Tromen, e o Cerro Las Peinetas. Até lugar para acampar havia.

Chile_Pucon_Patagonia_Parque Nacional Villarrica
Lugar para acampar no Mirador Quinquilil

 

Chile_Pucon_Patagonia_Parque Nacional Villarrica
Vulcão Lanín visto do Mirador Quinquilil

Curtimos o belo mirante, e descemos para o rio pela mesma trilha, onde nossas mochilas nos aguardavam. Montamos nossa barraca por lá mesmo. Já eram 19 horas, e em pleno verão, o Sol ainda reinava no céu.

E ainda deu tempo de tomarmos um belo banho morno. Antes de subirmos para o mirante, deixamos nossas garrafas cheias de água, tomando Sol. Assim quando voltamos a água estava uma delícia, na temperatura ideal. Foi um ótimo modo para finalizarmos o dia.

Clique aqui para voltar ao menu.

Dia 3: rio Puesco → Camping Villarrica Traverse

Distância 4 km

Neste dia voltamos pela mesma trilha do primeiro dia e fomos até a estrada, onde está o camping Villarrica Traverse.

Naquele momento, estávamos na dúvida se tentaríamos ir embora para Pucón, ou se iríamos conhecer algumas lagunas que ficavam a uns 8 km de lá. Mas ao chegarmos no camping, conhecemos o Oswaldo, um simpático chileno, que nos ofereceu carona até Pucón. Achamos melhor aproveitar a oportunidade, pois não tínhamos certeza se haveria transporte público em Puesco. E para piorar, lá não havia sinal de celular para pedir um táxi. Na pior das hipóteses teríamos que caminhar 26 km até Curarrehue, e de lá ir de ônibus até Pucón. Decidimos aceitar a carona.

Em Pucón, esperamos alguns dias para tentarmos novamente a famosa Villarrica Traverse.

Clique aqui para voltar ao menu.


Observações

  • O transporte público para chegar até o início da trilha em Puesco é precário. Mas sempre há a opção mais barata, que é a carona, e a opção, mais cara, que é o táxi. Mas diz a lenda que há um ônibus que percorre o trajeto entre Curarrehue e a portaria do setor Puesco do Parque Nacional Villarrica.
  • Há uma cafeteira e um camping privado no final da Villarrica Traverse. É uma boa opção como apoio no final da trilha.
  • A trilha é muito bem demarcada. Não sentimos necessidade de olhar o mapa durante a caminhada. Mas como não custa nada, sempre é bom baixar um tracklog no celular, só para garantir. Deixo aqui o link de nosso tracklog: Wikiloc.
  • Não se esqueça de levar dinheiro físico para pagar a entrada do parque.
  • Caso queira se aventurar nesse destino, te desejo boa sorte, ou bons ventos como estão dizendo por aí ultimamente. Lembrando que cada um tem que se auto-avaliar para entender se tem condições físicas, psicológicas e técnicas para se enfiar na natureza. O que é fácil e divertido para alguns, pode ser um grande desafio e chato para outros.

Clique aqui para voltar ao menu.


Custos

Seguem alguns custos em pesos chilenos (CLP) e equivalentes em reais (BRL), conforme o câmbio local e preço da época (dezembro de 2020).

  • Comida para trilha, mercado em Pucón, média diária individual: $CLP 3967 ($BRL 22)
  • Ônibus, de Pucón até Curarrehue, individual: $CLP 1200 ($BRL 7)
  • Táxi, de Curarrehue até Puesco: $CLP 17000 ($BRL 96)
  • Entrada no Parque Nacional Villarrica, individual: $CLP 3600 ($BRL 20)
  • Hostal Kutralwe, em Pucón, diária casal, quarto com banheiro privado e cozinha compartilhada: $CLP 19000 ($BRL 107)
  • Refeição em restaurante, em Pucón, almoço individual com refrigerante: $CLP 13400 ($BRL 76)

Cotação comercial em 24/12/2020:
$USD 1,00 = $BRL 5,22 = $CLP 714,38

Clique aqui para voltar ao menu.


Outras fontes

Está fazendo uma pesquisa para sua viagem? Sempre é bom ler mais de um website. Deixo abaixo alguns links que encontrei sobre o setor Puesco do Parque Nacional Villarrica.

CONAF

Parque Nacional Villarrica, Sector Puesco – Mirador del Quinquilil (Colmillo del Diablo) – Andeshandbook

Mirador del Volcán Quinquillil o Colmillo del Diablo – Wikiexplora


Dados sabáticos até aqui

6430 km trilhados
155 cidades
8 países
3 anos e 6 meses

Clique aqui para voltar ao menu.


Este post vale 1 real?

Nos ajude a pagar a hospedagem deste site e mantê-lo vivo.

Qualquer doação é bem-vinda!

Se quiser nos ajudar, com qualquer valor, poderá usar a nossa chave Pix: doe@mochilaosabatico.com. Ou usar o botão do PayPal abaixo.😉

R$1,00


Quer mais?

Tem muito mais aqui no blog e nas mídias:

Encontrou algum erro de gramática neste post? Me avise comentando abaixo. Obrigada!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.