Patagonia Argentina_Parque Nacional Los Glaciares
América do Sul, Argentina, Santa Cruz

LAGUNA TORRE – um clássico no Parque Nacional Los Glaciares

 

.
No verão de 2020 tivemos mais uma temporada na Patagônia, nosso lugar preferido do planeta. Foram 3 meses percorrendo desde El Calafate, na Argentina, até a Villa Cerro Castillo, no Chile.

No 9º dia de nossa viagem estávamos em El Chaltén e fomos conhecer a Laguna Torre, localizada no belo Parque Nacional Los Glaciares. É possível ir e voltar até a Laguna Torre em um dia, saindo do povoado El Chaltén. Nós optamos em passar uma noite próxima da laguna.

O Parque Nacional Los Glaciares está localizado próximo das cidades de El Calafate e El Chaltén na Patagônia Argentina. Protege uma imensa área de gelo continental, glaciares e bosque andino patagônio austral. É o mais extenso Sistema Nacional de Áreas Protegidas Argentinas.

El Chaltén é considerada por muitos a capital argentina de trekking. Não é por menos, está rodeada por belas montanhas nevadas e várias trilhas de fácil acesso, muito bem sinalizadas e demarcadas.

Você também pode ver a caminhada na Laguna Torre no YouTube.


Menu do post

  1. Resumo
  2. Clima
  3. Como chegamos
  4. Roteiro e dia-a-dia
  5. Dicas
  6. Custos
  7. Dados sabáticos
  8. Valeu?
  9. Quer mais?

Resumo da caminhada

  • País: Argentina
  • Província: Santa Cruz
  • Cidade: El Chaltén
  • Início e Fim: El Chaltén
  • Distância total: 20 km
  • Duração: 2 dias
  • Período: início de janeiro de 2020
  • Tracklog: Wikiloc

Clique aqui para voltar ao menu.


Clima

Na minha opinião, a melhor época para caminhar pelas trilhas da Patagônia é entre janeiro a abril, quando não há neve e as temperaturas estão mais agradáveis. Em dezembro ainda há uma probabilidade de alguma trilha estar fechada, devido ao excesso de neve que sobrou da última nevasca. Em maio a temperatura cai bastante e a neve ressurge no cenário.

Vale observar que:

  • Toda a região próxima do campo de gelo Sul da Patagônia, que é o caso de El Chaltén, tem um clima imprevisível, caracterizado principalmente pelas fortíssimas rajadas de ventos no verão.
  • Janeiro é quando tudo fica lotadíssimo. Se não gostar da multidão, tente evitar a região próximo a esse período.

Para você ter uma ideia, abaixo segue um histórico do clima durante o ano na cidade de El Calafate, a 210 km de El Chaltén (fonte MSN).

Mês Temperatura (ºC) Precipitação máx. (mm) Neve (dias)
Janeiro
Fevereiro
Março
Abril
Maio
Junho
Julho
Agosto
Setembro
Outubro
Novembro
Dezembro
6 a 15
6 a 14
5 a 13
3 a 10
1 a 7
-1 a 4
-2 a 4
-1 a 5
1 a 7
2 a 9
4 a 12
6 a 14
93
84
96
93
87
72
68
74
66
74
96
105
0
0
0
1
3
11
11
9
5
2
0
0

Clique aqui para voltar ao menu.


Como chegamos

Depois de conhecermos a região de El Calafate, partimos em nosso 8º dia da viagem para El Chaltén. Fizemos o trajeto de El Calafate a El Chaltén de ônibus, saindo da rodoviária de El Calafate.

Apesar de irmos em alta temporada, havia muitas opções de transporte e conseguimos comprar nossa passagem de ônibus na hora. Foram quase 3 horas de uma bela viagem, percorrendo um bom trecho da emblemática Ruta Nacional 40.

Uma vez em El Chaltén, basta ir caminhando até o início da trilha. Todas as trilhas em El Chaltén começam praticamente na cidade.

Clique aqui para voltar ao menu.


Roteiro

Fizemos a caminhada em 1 noite e 2 dias, como segue:

  1. El Chaltén ao camping De Agostini
  2. camping De Agostini a El Chaltén

Abaixo segue o mapa de nossa caminhada:

Dia 1: El Chaltén ao camping Agostini

Distância
Tempo sem paradas
Subida acumulada
Descida acumulada
Altitude máxima
10 km
3 horas
490 metros
280 metros
640 metros

Assim que chegamos em El Chaltén vimos a placa indicando o início da trilha para a laguna Torre. A trilha, como todas as outras, começa na cidade. Essa é a grande facilidade deste povoado. É só sair de sua hospedagem ou da rodoviária, e praticamente já está na trilha.

A trilha é super bem demarcada, e a cada km há uma placa mostrando o quanto já foi percorrido. Com um percurso fácil e relativamente curto, havia muitos caminhantes fazendo bate-e-volta até a laguna.

Ainda no primeiro km já conseguimos avistar o Cerro Solo. Infelizmente o Cerro Torre ficou encoberto pelas nuvens todo o dia. Algumas fotos deste post são de outra viagem, realizada em 2012.

Patagonia Argentina_Parque Nacional Los Glaciares
Cerro Solo (foto de 2012)

A primeira parada é no mirante da Cascada Margarida. A cachoeira mesmo quase não dá para ver no meio da montanha. Mas pode acreditar, ela está na foto abaixo.

Patagonia Argentina_Parque Nacional Los Glaciares
vista do Mirador Cascada Margarida com o rio Fitz Roy abaixo

A segunda parada é no mirante do Cerro Torre, onde já é possível ver seu glaciar poderoso sentado em banquinhos estrategicamente posicionados para apreciação da paisagem. Isso quando as nuvens deixam…

Patagonia Argentina_Parque Nacional Los Glaciares
vista do Mirante Cerro Torre, com o Cerro Torre encoberto

Depois dos mirantes entramos um um pequeno trecho de bosque e com sorte encontramos um casal de pica-pau na trilha. 

Patagonia
Pica-Pau macho

Até próximo do km 3 a subida é bem acentuada, mas depois fica bem suave. No meio do caminho estávamos ao lado do rio Fitz Roy.

Durante a maior parte da trilha, as montanhas se destacavam no horizonte.

Laguna Torre_El Chalten
vista das montanhas durante a trilha

Acampamos próximos à laguna Torre no camping Agostini. Muitas barracas já estavam por lá quando chegamos. É um camping selvagem e gratuito com uma latrina fedida para dar conta de todos. Aliás, no caminho encontramos mais duas latrinas. Pelo menos mantém a trilha livre de papel higiênico.

Clique aqui para voltar ao menu.

Dia 2: camping De Agostini a El Chaltén

Distância
Tempo sem paradas
Subida acumulada
Descida acumulada
Altitude máxima
10 km
3 horas
280 metros
490 metros
640 metros

Antes de irmos embora para El Chaltén, fomos até a laguna Torre, que ficava a alguns metros do acampamento Agostini. Infelizmente as nuvens continuavam cobrindo o belo Cerro Torre.

Laguna Torre_El Chalten
Laguna Torre e o mau tempo de 2020

Mas vamos deixar algumas fotos de 2012 por aqui, para você ver como é belo esse lugar.

Patagonia A
Laguna Torre com o bom tempo de 2012

 

Patagonia Argentina_Parque Nacional Los Glaciares
close no Cerro torre

Um pouco mais à frente da laguna, fica o mirante Maestri, onde é possível ver o glaciar “caindo” na laguna.

Patagonia Argentina_Parque Nacional Los Glaciares
Ramon à direita no Mirador Maestri

Para quem quiser continuar na montanha, ao invés de voltar para a cidade, pode seguir por uma trilha que leva para o acampamento Poincenot, passando pelas Lagunas Madre e Hija.

Desta vez nós escolhemos voltar para El Chaltén pela mesma trilha que viemos no dia anterior, e deixamos o Poincenot para depois. No dia seguinte nosso plano era subir a Loma del Pliegue Tumbado, onde tivemos uma das mais belas vistas desta região.

Clique aqui para voltar ao menu.


Dicas

  • Evite o mês de janeiro pois El Chaltén fica super lotada.
  • A maioria das trilhas em El Chaltén é possível conhecer no esquema bate-e-volta dormindo na cidade. Mas acampar na montanha, apesar de ter que carregar a mochila cargueira, é uma opção menos cansativa e proveitosa.
  • Não se esqueça da jaqueta impermeável e corta-vento. El Chaltén fica próximo ao Campo de Gelo Sul da Patagônia, e o clima desta região é conhecido como imprevisível.

Clique aqui para voltar ao menu.


Custos

Seguem alguns custos em pesos argentinos (ARS) e equivalentes em reais (BRL), conforme o câmbio e preço da época (janeiro de 2020).

  • Ônibus de El Calafate até El Chaltén, individual: $ARS 1305 ($BRL 80)
  • Camping El Relincho, em El Chaltén, diária individual: $ARS 450 ($BRL 28)
  • Café da manhã, restaurante Rancho Grande, em El Chaltén, individual: $ARS 250 ($BRL 15)
  • Almoço com bebida, restaurante Rancho Grande, em El Chaltén, individual: $ARS 680 ($BRL 42)
  • Mercado em El Chaltén, comida para trilha, média diária individual: $ARS 263 ($BRL 16)

Clique aqui para voltar ao menu.


Dados sabáticos até aqui

5640 km trilhados
141 cidades
8 países
2 ano e 7 meses

Clique aqui para voltar ao menu.


Este post vale 1 real?

Nos ajude a pagar a hospedagem deste site e mantê-lo vivo.

Qualquer doação é bem-vinda!

A contribuição mínima é de apenas 1 real. Mas se quiser doar mais, é só aumentar o número aí embaixo, ao lado esquerdo do botão de pagamento. 😉

R$1,00


Quer mais?

Tem muito mais aqui no blog e nas mídias:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.