Argentina, Chubut

LOS ALERCES – arredores do lago Verde

Estamos no Parque Nacional Los Alerces, localizado no oeste da província de Chubut na Argentina. Este parque possui uma área de 259.570 hectares pertencentes aos Bosques Patagônicos, com lindos lagos percorrendo a região, entre eles, o lago Futalaufquen e o lago Verde.

Depois de conhecermos os arredores do lago Futalaufquen, fomos de ônibus até o lago Verde, onde ficamos alguns dias para explorar esta área do parque.

Como chegamos

No terminal de ônibus de Bariloche pegamos um ônibus até a cidade de Esquel, há vários horários de saída para esta rota.

Em Esquel nos hospedamos duas noites, para nos organizarmos, antes de irmos para o parque. Uma noite na La Posada e a outra em um camping próximo à rodoviária.

Para chegar ao parque, há um ônibus saindo todos os dias no terminal somente às 8h00. Depois de uma hora no ônibus, chegamos na primeira parada, que é a cobrança de entrada ao parque.

Mais 15 minutos e descemos na Villa Futalaufquen, onde há um Centro de Informações Turística, camping, mercado, guarda parque… enfim, tudo. Descemos nesta vila e nos acomodamos no camping Los Maitenes.

Depois de conhecermos um pouco dos arredores do lago Futalaufquen, pegamos o mesmo ônibus que sai de Esquel, às 9h15min (único horário diário), e fomos até o camping agreste do lago Verde.

Resumo do trekking

  • País: Argentina
  • Cidade: Esquel
  • Início: camping Agreste Lago Verde
  • Fim: camping Agreste Lago Verde
  • Distância total: 50 km
  • Duração: 3 dias
  • Subida acumulada: 3970 metros
  • Descida acumulada: 3970 metros
  • Altitude máxima: 1780 metros
  • Tracklog: Mirantes, cerro Alto El Petiso, Lahuan Viejo e laguna Escondida
  • Período do trekking: final de fevereiro de 2019
  • Dificuldade: Moderada Pesada

Roteiro

Fizemos o trekking em 3 noites e 3 dias, como segue:

  1. Lago Verde – mirante Lago Verde – mirante glaciar Torrecilla – Lago Verde
  2. Lago Verde – cume Cerro Alto Petiso – lago Verde
  3. Lago Verde – Lahuen Viejo – laguna Escondida – lago Verde

Dia 1: Villa Futalaufquen – lago Verde – miradores lago Verde e glaciar Torrecilla – lago Verde

Total percorrido
Tempo sem paradas
Subida
Descida
Altitude máxima
Dificuldade
13 km
4h10min
825 metros
825 metros
767 metros
Leve Moderada

Segue a elevação do dia 1.

miradores

Também passamos por:

  • passarela do rio Arrayanes

Saímos da Villa Futalaufquen às 9h15, com o ônibus que faz o percurso Esquel ao Lago Puelo. Descemos no lago Verde, onde há dois campings: um agreste e um organizado. O agreste é mais barato, e o organizado mais bonito. Optamos ficar no camping agreste, e gastar o que economizamos na diária, no restaurante do camping organizado.

Saímos para caminhar um pouco tarde, após o meio-dia. As trilhas que escolhemos neste dia são paralelas à estrada e fazem parte da Huella Andina.

Primeiro fomos até o mirador do lago Verde, bem próximo ao camping.

Depois descemos até a passarela do rio Arrayanes, cruzamos a ponte e fomos até o decepcionante mirador do Glaciar Torrecilla. Uma pequena abertura na floresta deu uma pequena brecha com vista para o Cerro Torrecillas e seu glaciar. Não valeu a pena nem para tirar foto.

Se quiser assistir como foi a trilha, veja em nosso canal do YouTube:


Dia 2: lago Verde – cume Cerro Alto Petiso – lago Verde

Total percorrido
Tempo sem paradas
Subida
Descida
Altitude máxima
Dificuldade
19 km
7h15min
1930 metros
1930 metros
1784 metros
Pesada

Segue a elevação do dia 2.

Cerro Alto Petiso

Também passamos por:

  • passarela do rio Arrayanes

Saímos cedo do camping, pois segundo o Centro de Informes da Villa Futalaufquen teríamos no máximo até 9 horas para fazermos o registro do trekking. Nove horas em ponto, estávamos no guarda parque do Lago Verde, ao lado do camping. Mas estava tudo fechado, portas e janelas. Fomos sem registro mesmo.

Para chegar ao início da trilha, voltamos pela estrada de terra até a Passarela, a ponte pênsil do rio Arrayanes.

Atravessamos a ponte e fomos até o puerto, onde inicia a subida do Cerro Alto El Petiso.

O início da subida é muito parecido com quase todos os cumes que subimos nesta temporada, trilha bem demarcada dentro da floresta. O desnível de mais de 1200 metros foi sentido do primeiro ao último passo.

Depois do trecho no bosque, saímos em uma longa faixa de grandes pedras com um córrego descendo sei lá até onde. Seguimos a subida sobre as pedras e cercados por floresta nos dois lados.

Subimos até deixar o córrego para trás. As pedras se intercalavam com um solo arenoso.

O último km foi o mais penoso, não sei se foi o cansaço, mas nos pareceu que a subida ficou mais inclinada. Olhando para trás, a paisagem ia aparecendo.

Ao chegar no cume, vimos a paisagem de vários ângulos. O cume é como um grande platô de aproximadamente 50 metros de comprimento por 20 metros de largura.

Bela paisagem com vista para os lagos Menéndez, Rivadavia e Futalaufquen, além do rio Arrayanes. Várias montanhas no horizonte, reconhecemos as montanhas Mongote e Torrecilla com seu glaciar.

Valeu a pena, os cumes desta região nunca decepcionam.

Se quiser assistir como foi a trilha, veja em nosso canal do YouTube:


Dia 3: Lago Verde – Lahuen Viejo – laguna Escondida – lago Verde

Total percorrido
Tempo sem paradas
Subida
Descida
Altitude máxima
Dificuldade
18 km
5h15min
1220 metros
1220 metros
913 metros
Moderada

Segue a elevação do dia 3.

laguna escondida

Dormimos um pouco mais para descansarmos do dia anterior, e saímos um pouco depois das 11 horas.

Seguimos pela estrada de terra, ignoramos a entrada para passarela e um pouco mais adiante entramos na trilha da Huella Andina beirando o rio Arrayanes.

Trilha bem fácil e plana, com algumas aberturas para o belo rio Arrayanes, e cercada de árvores com troncos cor de canela, conhecidos como Arrayanes.

Pela trilha chegamos no camping Rio Arrayanes, uma estrutura muito melhor que os dois campings do Lago Verde, com um bom restaurante e Wi-Fi disponível. Sem falar da proximidade com as praias do rio.

Passamos o camping, e a trilha segue bem agradável beirando o rio e com mais belas árvores de tronco canela. E termina em uma antiga árvore conhecida como Lahuen Viejo.

Voltamos para o camping e aproveitamos um pouco a mordomia do Wi-Fi.

Depois seguimos até a laguna Escondida, nos registrando antes no guarda parque do rio Arrayanes.

A trilha para a laguna Escondida é curta, mas muito empinada. Uma bela vista no caminho dos lagos Verde e Mendénez, do rio Arrayanes e do cerro Torrecillas. Com certeza um mirante do glaciar Torrecillas muito melhor que o mirante oficial perto da passarela.

Esta trilha tem outro mirante mais acima, mas infelizmente estava com seu acesso fechado.

Continuamos subindo, até chegarmos em um trecho plano que nos conduziu até a pequena laguna Escondida. Uma bonita laguna, de água clara, cercada por árvores. Era possível ver vários pequenos peixes nadando próximos à borda da lagoa.

É proibido acampar na lagoa, mas também não muito agradável. Ela está rodeada por fezes de vaca, que devem chegar pela Huella Andina, que tem uma entrada ao lado da lagoa.

Depois da laguna, voltamos para o camping Lago Verde.

Se quiser assistir como foi a trilha, veja em nosso canal do YouTube:

Dicas

  • Na área norte do parque, achamos mais interessante e melhor localizado, o camping Rio Arrayanes, que os campings do Lago Verde. Se optar ficar no Arrayanes, avise o motorista do ônibus, pois lá não é uma parada oficial do ônibus.
  • O melhor lugar que encontramos para ver o glaciar do cerro Torrecilla foi na trilha à laguna Escondida.
  • Não deixe de fazer trilha Lahuen Viejo, é muito agradável e bonita, com várias árvores Arrayanes.
  • A melhor época é de janeiro à abril, quando o verão derreteu a neve, tornando a caminhada mais agradável. Vale observar, que janeiro é altíssima temporada e as cidades estarão lotadas e caras. Em abril, haverá a oportunidade de apreciar as cores do outono chegando, mas será um mês mais frio para se banhar nos lagos e rios.

Custos

Até este momento de nossa Exploração Argentina 18/19, gastamos uma média individual de R$ 88 por dia.

Seguem alguns custos em pesos argentinos (ARS) e equivalentes em reais (BRL), conforme o câmbio que fizemos.

Transporte

  • Ônibus de Bariloche a Esquel, individual: $ARS 690 ($BRL 71)
  • Ônibus de Esquel à Villa Futalaufquen, individual: $ARS 150 ($BRL 15)

Hospedagem

  • Pousada La Posada, em Esquel, diária casal com café da manhã: $ARS 2000 ($BRL 206)
  • Camping Millalen, em Esquel, diária individual: $ARS 20 ($BRL 21)
  • Camping Los Maitenes, no Parque Nacional Los Alerces, diária individual: $ARS 250 ($BRL 26)
  • Camping Agreste Lago Verde, no Parque Nacional Los Alerces, diária individual: $ARS 250 ($BRL 26)

Cotação comercial em 20/2/2019:
$USD 1,00 = $BRL 3,72 = $ARS 39,86

Dados sabáticos

2552 km trilhados
61 cidades
4 países
1 ano e 8 meses

Quer mais?

Nós, Paula Yamamura e Ramon Quevedo, estamos curtindo uma vida sabática desde 2017, focando no que mais gostamos de fazer: viajar trilhando.Nos acompanhe também em:

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.