Argentina, Río Negro

REFÚGIO FREY – trekking de 2 dias partindo da Villa Catedral e terminando no camping Los Baqueanos

Depois de uma temporada no nordeste brasileiro e de caminharmos pela Serra da Mantiqueira e Ilhabela na região sudeste, partimos para a nossa Exploração Argentina 2018/19.

Nosso ponto de partida foi Bariloche, onde fizemos nosso primeiro trekking. O objetivo inicial era fazer a travessia pelos refúgios de montanha, começando pelo refúgio Frey. Mas tivemos que improvisar no meio do caminho.

O refúgio Frey fica em um dos primeiros parques nacionais criados da Argentina, o gigante Parque Nacional Nahuel Huapi.

O Parque Nacional Nahuel Huapi está localizado a noroeste da Patagônia. Os 710.000 hectares que compõem seu território estão localizados nas províncias Neuquén e Río Negro, e em cidades como San Carlos de Bariloche, Dina Huapi e Villa La Angostura.

Como chegamos

Chegamos em Bariloche de avião, onde ficamos hospedados no Patagonia Jazz Hostel.

No centro de Bariloche fomos com o ônibus circular 55, até a Villa Catedral. O trajeto de ônibus durou cerca de 30 minutos.

Na Villa Catedral há um centro de ski e é onde inicia a trilha até o refúgio Frey.

Resumo do trekking

  • País: Argentina
  • Cidade: Bariloche
  • Início: Villa Catedral
  • Fim: camping Los Baqueanos
  • Distância total: 24 km
  • Duração: 2 dias
  • Subida acumulada: 1089 metros
  • Descida acumulada: 1325 metros
  • Altitude máxima: 1743 metros
  • Mapa da trilha: Wikiloc
  • Período do trekking: início de dezembro de 2018
  • Dificuldade:Moderada.

Roteiro

Fizemos o trekking em 1 noite e 2 dias, como segue:

  1. Villa Catedral ao refúgio Frey
  2. refúgio Frey a camping Los Baqueanos

Dia 1: Villa Catedral – refúgio Frey

Total percorrido
Tempo sem paradas
Subida
Descida
Altitude máxima
Dificuldade
10 km
4 horas
787 metros
95 metros
1743 metros
Moderada

Segue a elevação do dia 1.

Também passamos por:

  • lago Guitérrez
  • riacho Van Titter
  • refúgio Piedrita
  • lagoa Tonchek

A trilha começa ao lado do estacionamento da Villa Catedral. É uma trilha larga e bem demarcada. No início há uma leve subida e logo a caminhada fica plana e agradável.

Vegetação nos acompanhou com diversas flores no percurso, nos proporcionando sombra em muitos momentos.

Água também não faltou. Tentei contar quantos pontos de água passamos, mas parei depois do 16°. Todos os cruzamentos de água mais complicados havia pontes para nos auxiliar.

Logo aparece no lado esquerdo, entre as árvores, o grandioso lago Guitérrez e ao fundo a ruta 40. O clima, sem ventos, favoreceu um belo espelho d’água no lago.

Ficamos ao lado do lago por um bom tempo, até que começamos a subir e entrar na floresta.

E foi a vez do riacho Van Titter nos acompanhar ladeira acima, até o refúgio Piedrita. Este refúgio é, na verdade, uma casa construída embaixo de uma grande pedra. Apesar de grande, ficou conhecida como Piedrita.

A última subida até o refúgio Frey foi a mais empinada e cansativa. Deixamos o riacho para trás e agora montanhas nevadas nos faziam companhia no lado direito da trilha. A trilha também ficou mais rústica, com pedras, água e um pouco de lama sob nossas pisadas.

No final da subida cruzamos um riacho, saltando nas pedras para não molhar os pés. Nossas botas impermeáveis foram muito úteis neste momento.

E então chegamos no refúgio Frey, que fica em frente à laguna Tonchek.

Infelizmente tivemos que mudar os planos do dia seguinte. Descobrimos que o acesso ao refúgio Jakob, onde pretendíamos ir, estava muito difícil devido à neve.

Montamos nossa barraca e foi só o Sol sumir nas montanhas, para o vento e o frio aparecerem.

Assista este dia em nosso canal do YouTube.


Dia 2: refúgio Frey – camping Los Baqueanos

Total percorrido
Tempo sem paradas
Subida
Descida
Altitude máxima
Dificuldade
14 km
5 horas
302 metros
1230 metros
1743 metros
Moderada

Segue a elevação do dia 2.

Também passamos por:

  • refúgio Piedrita
  • praia Muñoz
  • lago Guitérrez
  • riacho Van Titter

Como não poderíamos seguir até o refúgio Jakob, tivemos que voltar pela mesma trilha que viemos. A grande vantagem é que foi só descida.

Passamos novamente pelo refúgio Piedrita e pelo riacho Van Titter. Quando nos aproximamos do lago Guitérrez, descemos para o lago, ao invés de continuarmos pela trilha do dia anterior.

Um pouco antes de chegarmos ao lago, encontramos outra bifurcação. Desta vez, indicava que a praia Muñoz estava a 800 metros de lá. Com tempo e energia sobrando, fomos até a praia Muñoz. Encontramos um corajoso homem se banhando no lago gelado. Com certeza o céu ensolarado ajudou na decisão.

Mudando o plano inicial do dia, decidimos seguir para o outro lado do lago, onde no mapa indicava que havia um camping organizado.

Seguimos por um trilha mais fechada e com pouca manutenção. Algumas árvores caídas tornaram o trajeto mais chato. Além disso, em alguns trechos tivemos um pouco de dificuldade de encontrar a trilha.

A trilha segue paralela à margem do lago, mas boa parte fica dentro da floresta, um pouco acima do nível da água. Entre as árvores era possível apreciar a vista para o lago.

O sobe e desce cansou um pouco. A vantagem é que praticamente todo o dia ficamos protegidos do Sol, pela sombra da floresta. Sem falar na abundância de água pelo caminho.

Depois de 5 horas de caminhada, descontando as paradas, chegamos no camping Los Baqueanos, que fica à beira do lago Guitérrez.

No dia seguinte fomos até a ruta 40, que fica a menos de 1 km do camping e pegamos um ônibus até Bariloche.

Assista este dia no YouTube.

Dicas

  • Não precisa carregar muita água. Há vários pontos de água pelo caminho.
  • Leve dinheiro físico para pagar o refúgio Frey e o ônibus para Bariloche
  • Se prepare para enfrentar o frio noturno no refúgio.

Custos

Seguem alguns custos em pesos argentinos (ARS) e equivalentes em reais (BRL), conforme o câmbio que fizemos.

  • Táxi do aeroporto ao centro de Bariloche: $BRL 50
  • Patagonia Jazz Hostel , diária quarto casal, banheiro compartilhado: $ARS 878 ($BRL 100)
  • Mercado para 3 dias de trilha, individual: $ARS 306 ($BRL 35)
  • Camping no refúgio Frey, por barraca, por noite: $ARS 100 ($BRL 11)
  • Camping los Baqueanos, diária individual: $ARS 400 ($BRL 46)
  • Ônibus da ruta 40 a Bariloche, individual: $ARS 45 ($BRL 5)

Cotação oficial em 4/12/2018:
$USD 1,00 = $BRL 3,84 = $ARS 36,53

Dados sabáticos

1932 km trilhados
171 noites acampando
56 cidades
4 países
1 ano e 6 meses

Quer mais?

Nós, Paula Yamamura e Ramon Quevedo, estamos curtindo uma vida sabática desde 2017, focando no que mais gostamos de fazer: viajar trilhando.

Nos acompanhe também em:

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s