Brasil, Nordeste

CAPÃO A LENÇÓIS – travessia na Chapada Diamantina

O Parque Nacional da Chapada Diamantina possui 152.000 hectares e abrange três biomas brasileiros: Mata Atlântica, Cerrado e Caatinga.

São quase 300 km de trilhas, 33 cachoeiras, 2 cavernas, 10 locais de escalada, 16 sítios históricos e o Marimbus, área alagada conhecida como Pantanal da Chapada Diamantina.

O Parque Nacional pode ser dividido em três regiões: norte, centro e sul. A travessia de Capão a Lençóis fica na região norte, e passamos por dois ícones da Chapada Diamantina: Águas Claras e morro do Pai Inácio

Como chegamos

Nossa parada anterior foi a cidade baiana de Mucugê, onde conhecemos as cachoeiras Cardoso, dos Funis e Andorinhas.

Infelizmente não conseguimos conhecer as cachoeiras da Fumacinha e do Buracão, devido ao tempo chuvoso, que aumentou muito o volume de água, impossibilitando seus acessos.

De Mucugê, fomos até Capão encontrar nosso amigo Peter Tofte. Foi uma via sacra chegar até Capão. Em Mucugê, pegamos um ônibus até Tanquinho. Em Tanquinho, dividimos um carro com mais 2 pessoas, por R$ 10,00 cada uma, e seguimos 20 km até Lençóis.

Decidimos passar uma noite em Lençóis, e no dia seguinte pegamos um ônibus até Palmeiras. Em Palmeiras, uma camionete cobrava R$ 15,00 por pessoa para nos levar até Capão.

E assim chegamos em Capão.

Resumo do trekking

  • País: Brasil
  • Cidades próximas: Lençóis e Palmeiras (BA)
  • Início: Capão/Caeté Açu
  • Fim: Lençóis
  • Distância total: 48 km
  • Duração: 3 dias
  • Subida acumulada: 1362 metros
  • Descida acumulada: 1693 metros
  • Altitude máxima: 1161 metros
  • Mapa da trilha: Wikiloc
  • Período do trekking: início de junho de 2018
  • Dificuldade: Moderada Pesada

Seguem mapa e elevação do trekking:

Roteiro

Realizamos essa travessia em 2 noites e 3 dias, como segue:

  1. Capão a Águas Claras
  2. Águas Claras a Pai Inácio
  3. Pai Inácio a Lençóis

dia 1: Capão – Águas Claras

Total percorrido
Tempo sem paradas
Subida
Descida
Altitude máxima
Dificuldade
10,6 km
3h10min
318 metros
371 metros
1011 metros
Moderada

Segue a elevação do dia 1.

Encontramos com Peter logo cedo, tomamos café da manhã na padaria e seguimos por uma estrada de terra, rumo às Águas Claras.

Quem quiser economizar a caminhada, é possível seguir de carro ou moto, pela estrada, por aproximadamente 3 km, até o início da trilha.

No começo, a trilha tem uma leve subida, mas no geral é uma trilha sem grande esforço físico. Atravessamos duas vezes o rio, sendo que na última, a água estava na altura da canela.

O Morrão logo aparece para nos acompanhar até Águas Claras.

Águas Claras é um conjunto de piscinas naturais com pequenas quedas d’águas. A cor da água é levemente mais clara, que o habitual da Chapada.

Encontramos vários turistas em Águas Claras. Todos estavam no esquema bate-e-volta, seja saindo de Capão ou de Lençóis.

Nós montamos acampamento por lá. Eu e Ramon com nossa barraca. Peter, com estilo mais ‘raiz’, dormiu com somente uma lona; bivacou. Para seu azar choveu e ventou a noite toda. Não sei como ele conseguiu dormir.


dia 2: Águas Claras – Pai Inácio

Total percorrido
Tempo sem paradas
Subida
Descida
Altitude máxima
Dificuldade
18,9 km
4h30min
568 metros
731 metros
1161 metros
Moderada Pesada

Segue a elevação do dia 2.

A chuva continuou e não deu trégua durante a manhã. Nosso planejamento seria sairmos bem cedo de Águas Claras, mas acabamos saindo depois das 11 horas, embaixo de um céu completamente nublado.

Logo nos primeiros passos, São Pedro foi acalmando e o céu começou a abrir. Sorte para nossos olhos, que puderam apreciar os imponentes morros no horizonte.

Seguimos rumo ao morro do Pai Inácio, e no meio do caminho tivemos que cruzar o rio Mucugezinho. Devido à intensa chuva, o rio estava bem cheio. Tiramos as botas e enfrentamos o rio.

Antes de subir no morro do Pai Inácio, paramos para comer um lanche na Pousada, que fica em frente. Deixamos as mochilas no restaurante e fizemos um ataque ao morro.

O morro do Pai Inácio pertence a um parque municipal, e tivemos que pagar uma taxa de R$ 6,00, para acessar seu topo.

A subida foi aliviada com alguns lances de escada. No cume vimos, por cima, os vários morros que havíamos visto por baixo, durante a trilha. O ideal seria ficarmos para apreciar o pôr do Sol, mas tínhamos que ir embora.

Voltamos ao restaurante e pegamos nossas mochilas. Acampamos atrás e perto do morro, na cachoeira do Pai Inácio. Chegamos com luz de lanterna. Lugar agradável, com direito a banho noturno na cachoeira.


dia 3: Pai Inácio – Lençóis

Total percorrido
Tempo sem paradas
Subida
Descida
Altitude máxima
Dificuldade
18,6 km
5h15min
476 metros
591 metros
904 metros
Moderada

Segue a elevação do dia 3.

Também passamos por:

  • rio Mandassaia

Para o aconchego de Peter, que estava bivacando (dormindo sem barraca), a noite foi tranquila, sem chuva e sem ventos.

Saímos da cachoeira do Pai Inácio e fomos em direção à Lençóis.

Optamos pelo caminho mais curto, de ‘apenas’ 19 km.

Voltamos para estrada, e de lá pegamos uma trilha que passa por uma ponte e uma casa abandonada. A casa era de uma senhora, que viveu nela até seus 100 anos de idade.

Passamos pela mesma região de Águas Claras, mas por uma trilha mais próxima de Lençóis. Tivemos que atravessar o rio Mandassaia. Como nos últimos dias choveu muito, o rio estava um pouco alto e tivemos que tirar as botas para cruzá-lo.

Tentamos conhecer a cachoeira Mandassaia, mas seu difícil acesso pelo leito do rio, nos fez desistir.

Seguimos para Lençóis por uma trilha sem muitos obstáculos, até chegar em uma estrada de terra. Depois de alguns km na estrada, um carro nos ofereceu carona, economizando uma hora de caminhada até a cidade.

Dicas

  • Em geral, na Chapada Diamantina, vimos somente Banco do Brasil, Caixa e Bradesco. Se não tiver conta nestes bancos, considere levar mais dinheiro para a viagem.
  • As trilhas na Chapada Diamantina não são sinalizadas. Apesar desta travessia estar bem demarcada, não deixe de consultar um GPS ou aplicativo.
  • Leve dinheiro para pagar a entrada do morro do Pai Inácio.

Custos

Seguem alguns custos em reais (BRL).

  • Camping em Mucugê e Capão, diária individual: $BRL 25,00
  • Ônibus, de Mucugê a Tanquinho, individual: $BRL 19,00
  • Táxi coletivo, de Tanquinho a Lençóis, individual: $BRL 10,00
  • Hostal, em Lençóis, quarto privado com banheiro, diária casal com café da manhã: $BRL 110,00
  • Ônibus, de Lençóis a Palmeiras, individual: $BRL 11,00
  • Táxi coletivo, de Palmeiras a Capão, individual: $BRL 15,00
  • Entrada para o morro do Pai Inácio, individual: $BRL 6,00

Cotação em 04/06/2018:
$USD 1,00 = $BRL 3,74

Dados sabáticos

1598 km trilhados
149 noites acampando
39 cidades
12 meses
4 países

Quer mais?

Acompanhe nosso dia-a-dia no Facebook e Instagram.

E assista nossos vídeos no YouTube.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s